31 agosto 2012

Os patinhos de borracha

Somos seres individuais, nascemos só e morremos sozinhos, como a Terra, cada um de nós possui um campo magnético com uma exclusiva assinatura energética, como uma digital que nos torna únicos e vivendo coletivamente criamos um vínculo energético que cria e mantem a realidade que vivemos. Estamos todos interligados mesmo não se dando conta disso.

Como uma parede de pedras que perfeitamente encaixadas formam um muro, cada pedra é responsável por mante-lo forte. Com o tempo as pedrinhas se desgastam, racham, lascam, comprometendo a estrutura do muro e uma forte tempestade pode por a baixo a estrutura que já sobreviveu a muitos infortúnios.

Uma das pedrinhas tem o coração partido, outra está cansada do sistema, outra cansada da inércia, outra com fome, várias desinteressadas, outras delas tornaram-se violentas, acomodadas, reclamando e cansadas.

No fundo todas gostariam de mudar alguma coisa mas não sabem como e de rachadura em rachadura, de frustração em frustração, com ajuda de uma "malvada" tempestade,  um dia o muro vem a baixo.

Não somos pedras apesar de muitos seres se comportarem como uma, mas a metáfora serve para ilustrar um pouquinho do que somos em relação ao todo, tire algumas pedras do lugar e todo resto cai, porque o muro se sustenta no apoio coletivo de todas juntas.

Nós geramos, captamos, trocamos e distribuímos energia de forma universal. O que acontece no micro reflete no macro e vice e versa. Energeticamente falando, talvez o campo magnético da Terra seja um reflexo do nosso.

A realidade foi arquitetada/projetada por seres que compreendem a dinâmica da mente e poder de criação humana, se eles são os criadores dessa realidade, nós respectivamente somos os co-criadores e mantedores da mesma.

Podemos criar porque tudo se materializa de acordo com o que projetamos, mesmo que uma minoria projete uma realidade diferente, a maioria está induzida hipnoticamente pelos scripts de quem deseja manter o controle deste mundo, desta realidade.  

Se a maioria está hipnotizada, a realidade é o que a maioria projeta. Mas como as pedrinhas insatisfeitas, nossas consciência mesmo ainda inconscientes desse poder de criação, moldam tudo que acontece aqui, mesmo aquilo que chamamos de fatores externos como a Nexus, o impacto da atividade solar, a queda de um meteoro, as chuvas torrenciais, os terremotos e mesmo as erupções vulcânicas.

Todos desejamos mudanças mas quem não sabe canalizar a energia atrai o que precisa para mudar na marra. A energia mal canalizada acaba gerando aquilo que compreendemos por desequilíbrio naturais.

Vivemos num espaço-tempo que foi criado por alguém mas que precisa da energia criadora de todos para manter-se (como o muro de pedras). E mesmo com tanta hipnose, sugestão e controle, os mantedores dessa realidade estão cansados e desejosos por mudanças (mesmo inconscientes) e as mudanças estão acontecendo de forma gradativa até o dia (ou os dias) em que a energia que esteve armazenada por tanto tempo finalmente seja liberada e cause um breve rompimento nesse espaço-tempo projetado.

Somos responsáveis pelas chuvas, terremotos e vulcões, tudo que está acontecendo no mundo seja visto de forma positiva ou negativa é nossa responsabilidade, infelizmente a maioria não sabe disso, está inconsciente de seu poder e delega essa responsabilidade a terceiros, coisas boas ou ruins acontecem por culpa de Deus, do Diabo, da mãe Terra, de Jesus, Alá, Maria, Miguel, dos Illuminatis, dos maçons, dos satanistas, quando na verdade tudo é uma resposta às nossas vibrações.

Acredito que dispositivos como a haarp são eficazes apenas em condições favoráveis, o treme treme da Terra, todas as chuvas, as secas e vulcões não ocorrem somente através desses dispositivos. A eficiência da haarp está no trabalho conjunto com os chemtrails, mas isso será abordado em outro texto.  

As tragédias são reflexos de nosso cansaço, esse espaço-tempo que foi construído tem data de validade, talvez e justamente por conta do despertar que acontece perto dos finais de cada ciclo, que se renovam a cada temporada. Um novo mundo nasce a cada novo ciclo. 

Como efeito borboleta, tudo que pensamos e nossas atitudes geram conseqüências e os padrões de pensamento a que fomos submetidos, a programação do medo que insiste em permanecer bem no fundo dos nossos corações, geram acontecimentos que por não entende-los, atribuímos hora ao acaso hora aos criadores.

Responsabilidade não é culpa. Culpa é uma das teias que nos ligam ao ciclo de retorno. Pesa tanto que não conseguimos sair do lugar. 

A humanidade vem sendo programada para acreditar na concorrência desde a infância, na busca da felicidade no exterior (comida, drogas, consumo exagerado), em qualquer crença religiosa que relega tudo que acontece de bom ou ruim a terceiros (Deus, Diabo, Santos, Jesus, Alá, Miguel, Sananda, Isis etc...), a crença que adoecemos por causa dos vírus, bactérias, imperfeição genética, hereditariedade, a crença de que o ter e a posição social te torna alguém.

Esses padrões de pensamentos estimulam a realidade que foi programada, mas bate de frente com o nosso verdadeiro eu e por isso mesmo às vezes vemos casos de pessoas consideradas bem sucedidos para o mundo, que sofrem, se drogam, cometem suicídio.

Assim no micro como no macro. Tantos mundinhos desequilibrados tornaram o mundo doente, porque a maioria segue o script fornecido, joga conforme as regras do jogo. É preciso romper padrões e desobedecer as regras.

Para não seguir o roteiro é preciso conhecê-lo. Seguir o padrão de pensamento sugestionado vai guiá-lo ao mundo novo com base nas diretrizes dos arquitetos, que de acordo com os textos antigos, sempre voltam no final de cada ciclo como um guia para estabelecer as velhas novas regras. Eles sabem que o muro cai de tempos em tempos. 

Nós criamos a realidade (plural).

Você cria sua realidade. 
O que você sente?

Frustração, raiva, tristeza, alegria, gratidão?
Está tudo uma droga ou SEU mundo está bem?
Quando pergunto por seu mundo, desejo saber como está sua mente? Seu coração?

Porque muita gente vivendo uma droga de vida, cheia de frustrações, raiva, tristeza, vingança, intolerância, ingratidão, egoísmo, ruins demais, bonzinhos demais, competitivos demais, geram a realidade que conhecemos (tanto no micro com no macro).

Não são conselhos, são práticas que me esforço para realizar no dia a dia:


Organize seu mundo

-Faça escolhas conscientes,
-Acalme seus pensamentos,
-Oriente-se com alegria e gratidão,
-Estude seus problemas de saúde e mude o comportamento que está lhe fazendo mal.
-Diga sim quando se sentir à vontade
-Ser bonzinho para agradar os outros é ser injusto com você
-Ame-se, quem não se ama não consegue amar ninguém
-Exercite o auto perdão até não precisar mais se perdoar e perdoe o outro, desconecte de energias das quais você não deseja sustentar, não é só o amor que nos mantêm unidos, nesse quesito, o ódio e   a mágoa tem as mesmas propriedades de ligação.
-Treine o desapego às coisas e principalmente às pessoas
Meu filho, meu marido, minha esposa, minha mãe, meu pai, meu amigo, nada disso é seu! Essas são as pessoas que provavelmente não deixaram você seguir em frente, seja pelo sentimento de culpa ou de posse que exista entre vocês.
-Livre-se da culpa – suas escolhas no passado foram as melhores, estavam de acordo com seu nível de informação e consciência na época. Se de alguma forma as conseqüências foram ruins, mexa-se para mudar o que for necessário.
-Não se preocupe em armazenar comida, “reprograme-se” para comer menos.
-Pegunte-se quais são seus medos, aceita-los é a melhor forma de compreende-los para mais tarde apazigua-los.

Eu me auto hipnotizo todos os dias, se eles conseguiram, porque não vou conseguir?
Ninguém nos obrigou a vir pra cá, todos nós em algum momento da eternidade desejamos experimentar a 3ª dimensão e cá estamos.

Caímos na tentação dos 5 sentidos e dos prazeres temporários da matéria, porém se você se sente um peixe fora da água e já cansou de brincar por aqui, é hora de resgatar a responsabilidade da sua vida, do seu mundo, do seu poder. 

Cuide do seu mundo, a prática leva a perfeição e quando a hora chegar , você saberá que caminho escolher. Confie e faça a sua parte. 

A Terra é cercada por um campo eletromagnético poderoso que se forma entre o solo e a parte inferior da ionosfera, cerca de 100km acima de nós. Esse campo possui uma ressonância mais ou menos constante de 7,83 pulsações por segundo, chamada de Schumann em homenagem ao físico que o descobriu, como se a Terra emitisse uma nota musical em 7.83 hertz.

Funciona como um marca passo e verificou-se também que todos os vertebrados e o nosso cérebro vibram na mesma frequência 7,83 hertz. A partir dos anos 80 e de forma mais acentuada nos anos 90, a frequência passou de 7.83 para 11 e para 13 hertz. O coração da Terra disparou.

Os pesquisadores perceberam que perturbações climáticas, maior atividade dos vulcões, crescimento de tensões e conflitos no mundo e aumento geral de comportamentos desviantes nas pessoas, entre outras coisas ocorreram durante esse período de oscilação e aumento da ressonância.

Constatou-se que não podemos ser saudáveis fora dessa freqüência biológica natural, que antes era de 7.83 hertz e agora está atingindo 13. Sempre que os astronautas, em razão das viagens espaciais, ficavam fora da ressonância Schumann, adoeciam, então eram submetidos à ação de um simulador Schumann que recuperavam o equilíbrio e a saúde.

Alguns afirmam que as erupções solares ou distúrbios elétricos na atmosfera é a principal causa da mudança, mas o seriado Touch me deu uma resposta melhor do que todas as outras:

"talvez haja uma explicação simples, talvez o som do planeta seja influenciado pelas 7 bilhões de almas sussurando ao redor dela, cada um produzindo sua própria música, acrescentando sua própria harmonia"


Acho que por enquanto, desarmonia se encaixa melhor no contexto.
Nós todos somos os responsáveis pelas mudanças do maior ao menor grau sem consciência disso. Atraímos energeticamente o que precisamos para mudar, o cenário é dramático porque o ser humano é dramático por natureza. E agora a mudança ocorrerá de uma forma ou de outra, mesmo que a maioria ainda sinta dificuldade em se livrar dos velhos padrões, do velho mundo, da velha casa.


Em 1992, um container caiu no mar em seu caminho da China para os EUA, soltando quase 29 mil brinquedos de borracha (patos, sapos, castores e tartarugas) no Oceano Pacífico.

Depois de 10 meses, o primeiro desses patos foi levado à Costa do Alasca e desde então, esses patos têm sido encontrados no Havaí, América do Sul, Austrália e viajando vagarosamente pelo gelo do Ártico.

Mas 2 mil desses patinhos ficaram presos no Giro Subártico, uma vórtice de correntes, movendo-se entre o Japão, Alasca, Nordeste do Pacífico e Ilhas Aleutas, itens que são pegos pelo giro, geralmente ficam nele, condenados a viajar no mesmo caminho, para sempre, circulando nas mesmas águas.

Mas nem sempre. Seus caminhos podem ser alterados por uma mudança no clima, uma tempestade no mar ou com um encontro casual com um grupo de baleias.



Após 20 anos os patinhos de borracha estão perdidos no mar e ainda estão chegando em praias ao redor do mundo. E o número deles no giro (na vórtice de correntes) diminuiu, o que significa que é possível se libertar, mesmo após anos circulando as mesmas águas, é possível encontrar um caminho para a costa.

Enquanto esperamos um grupo de baleias ou a tempestade chegar é preciso que você Patinho(a) harmonize seu mundo para reencontrar o caminho de casa. Cada um de nós poderá criar uma realidade e não viver numa realidade criada e controlado por eles. O céu não tem limites! 

Quack quack
Ravena

"Para reprodução integral ou parcial do texto, é necessário citar a fonte e o link da postagem original"



David Icke - Acorda, acorda, acorda...

30 comentários:

  1. Rave, parece que vc estava lendo minha mente menina...rsrs
    Estava me sentindo cansada, cansada do sistema, dessa matrix, vendo tantas pessoas ainda dormindo, perdidas, apenas cansada, mas não desisti. E realmente to precisando de um tempo pra mim, sinto isso no fundo do coração, preciso organizar minhas emoções, organizar meus pensamentos. Não sei ainda como me desapegar a minha pequena, mas vou conseguir, já ela não é apegada a nada e a ninguém, e eu era assim, e acho q ainda sou, e algumas pessoas não gostam muito disso...rsrs e menina, familia pegando no pé, chamando atenção pq vc é diferente, família dormindo é fogo viu, tenho q saber driblar, ter jogo de cintura...rsrs
    realmente, cada um vibra o seu próprio som, e alguns até se repelem, se posso assim dizer..rsrs mas vamos a luta, pois não quero ficar aqui, quero voar livre...rs^^ bjos

    ResponderExcluir
  2. Olá Ravena, da uma olhada esta matéria.
    http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2012/08/adolescentes-flagram-suposto-ovni-sobrevoando-tres-pontas-veja-video.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Bell, percebi esse cansaço em outras pessoas devido aos comentários que recebo. Acredito que todos estamos assim, um pouco melancólicos, uns mais outros menos, por isso focar no que realmente precisamos e desejamos desenvolver é o mais importante no momento.


    O externo já está acontecendo, o preparo interno é sem dúvida o que nos manterá saudáveis e conscientes de todo processo.


    E quanto a sua "pequena"...é assim mesmo, quem se apega são os pais...rs...esses "pequenos" já estão preparados, é comum o adulto subestimar as crianças e essas que estão chegando então, são mais conscientes e espertas que muita alma de 80 anos por aí...


    E os dorminhocos, deixe-os dormir enquanto podem. Cada um no seu tempo, não desperdice energia impondo sua verdade. Eu fico caladinha, só falo se me perguntam, tenho plena percepção de que já estamos vivendo em dois mundos, então tente aproveitar o melhor dos dois.


    Esse nosso mundo paralelo e virtual é especial, façamos o melhor dele seguindo na paz.


    Obrigada por comentar
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Eita Daniel, saiu no G1? Interessante, vamos acompanhar pra ver o que eles vão inventar dessa vez, o vídeo parece quente.


    Obrigada e abração

    ResponderExcluir
  5. Muito bom sua materia> Tenho uma teoria que nos somos o proprio Deus em evolução sendo que ele precisa de nossa energia e de nossas experiencia para sua propria evolução que somos nos mesmos ele

    ResponderExcluir
  6. A angústia da humanidade é o resumo de suas questões filosóficas mais profundas sem respostas adequadas para saciarem a sede do saber que é inerente a todo ser provido de um "todo" maior. Apesar de, enfermos e debilitados pela perda da capacidade de promover amor e ternura, consideram-se vigorosos enquanto preenchidos temporária e ilusoriamente pelos prazeres da fisicalidade. Não compreendem o que significa de temporário.
    "Quem busca ajuda médica enquanto pensa estar são?"
    ...buscaria se tivesse se preparado para decodificar o sinal da tristeza, da falta se ânimo para com a própria vida, da falta de sentido e de valor, da desesperança no "todo" e em si.
    Receberam sinais o tempo inteiro entretanto, todo o resto tinha muito mais importância. Buscas externas já não fazem mais sentido então, buscas sem sentido, -quando quase ninguém sabe onde procurar por respostas-, somente agravam uma situação de desequilíbrio que condena cada indivíduo a tortura angustiante de sentir saber de algo porém, não compreender aquilo que sabe tão pouco como sabe. Todas as crenças e dogmas se tornam obstáculos quando a busca é pela essência. O caminho é longo para aqueles que estão acordando agora do sono quase eterno da inconsciência de si próprio. Entretanto, à que se valorizar o primeiro despertar, o abrir dos olhos para uma nova realidade de necessidades que se fazem necessárias urgentemente. Separar o "joio do trigo", dentro de si, atribuindo importância a tudo que realmente tem importância e jogar fora toda bagagem pesada e sem utilidade, amealhada pelo desequilíbrio emocional, pelo ego exacerbado, pela arrogância, pela falta de uma educação espiritual, pela falta de uma consciência mais elevada, pela falta de pensamentos mais produtivos, pela falta de um código próprio de ética, moral e conduta diante de si mesmo, pela falta de momentos de auto crítica e isso tudo, durante toda uma existência. Compreender que determinados conceitos como "vida e morte" são altamente subjetivos, que o "medo" é a somatória da ausência do conhecimento com o preenchimento dessa lacuna com a ignorância. Perceber que as tentativas de negação da essência, de si mesmo, pelo auto preconceito e pelo receio de ser tido como diferente, reprimindo todo um potencial criativo que tem propósito, representa fujir de sua própria sombra, é se condenar a mãe das angústias; a inabilidade de se auto reconhecer e de se encontrar. Encarar as vicissitudes da vida com olhos de equilíbrio, sobre tudo quando somos responsáveis por tal, significa demonstrar maturidade diante das próprias escolhas. Cada indivíduo é o resultado inequívoco dessas escolhas, fazendo-as o tempo todo entretanto, nem sempre com a devida prudência, com a devida responsabilidade, com a devida consciência de ser o autor de sua realidade individual-íntima- e co-autor de uma realidade coletiva, unindo-se com aqueles que se afinam com sua realidade, perpetuando-a pelo tempo necessário do despertar.

    ResponderExcluir
  7. Wilson Luiz Seberino1 de setembro de 2012 10:59

    Ave, Ravena! Só pra colaborar, mas não é sobre esta postagem: Sábado de intensas pulverizações químicas de grande altitude em Blumenau. Depois de umas três semanas de sossego, estas malditas trilhas voltaram hoje com força total. Depois de um Agosto prá-lá-de-quente após as pulverizações de Julho, podemos esperar um Setembro semelhante. Aqui em Blumenau, primaveras não são bem vindas, muito menos primaveras quentes. Torço pelo melhor. Abraço e bom findi

    ResponderExcluir


  8. Linda Ravena TE Amo !!!!


    Menina eu ando com um sentimento de que vários blogs estão
    manipulando pessoas para aprisionar em uma nova matrix, onde estes estarão no
    comando. Até com os despertos temos que está atento, para não cair em outra
    teia carmica.


    ResponderExcluir
  9. Olha ai pessoal:
    http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/09/baleias-encalham-na-costa-da-florida-e-pelo-menos-17-morrem.html

    ResponderExcluir
  10. OffTopic:
    Pessoal, alguém aí já esteve olhando para o céu, para analisar os chemtrails, e chegou a ver algum ponto branco ou metálico por alguns instantes?
    Ontem eu estava com minha namorada num aniversário e estava mostrando os chemtrail pra ela no céu, falando sobre eles sumirem mais rápido quando estão mais alto do que quando estão mais baixos. Então eu vi um ponto branco um pouco metálico se movimentando. Falei pra ela e ela tbm viu, ainda chegou a dizer que era uma estrela (mas as 17 hrs da tarde aqui na cidade ainda não dá pra ver estrelas). Logo após isso, não tinha dado nem 1 minuto ainda, o objeto sumiu e não o vimos mais.
    Procurei na internet e achei no youtube uns vídeos associando chemtrail com objetos luminosos.
    Alguém já viu algo parecido? A única coisa que posso afirmar é que tinha formato circular e estava bem no alto. Vou até prestar mais atenção daqui pra frente e tentar filmar se eu ver de novo.

    ResponderExcluir
  11. Evidências do uso de tecnologia extraterrestre no Egito antigo: http://blogluizcastilho.blogspot.com.br/2012/05/tecnologia-extraterrestre-dos-egipcios.html

    ResponderExcluir
  12. Imagens de dois sóis, seria o segundo sol, Nibiru, Planeta X? http://blogluizcastilho.blogspot.com.br/2012/05/imagens-de-dois-sois-o-segundo-sol.html

    ResponderExcluir
  13. novos videos da Princesa Japonesa Kaoru Nakamaru
    http://www.youtube.com/watch?v=bmXr1MU58fM
    http://www.youtube.com/watch?v=qPxOgShpLlY
    Bjos Chris

    ResponderExcluir
  14. Ravena , assista ao filme "John Carter , entre dois mundos" , pois possui mensagens bem interessantes.
    Ha , num tem o James Holmes e o massacre do colorado ? então , já tem até documentário completo mostrando toda a manipulação , parece até um filme de tão bem feito , olha :

    http://www.youtube.com/watch?v=qk6OOvgjYdY&bpctr=1346900695

    E , esse aqui é sobre mensagens q os filmes nos ensinam :

    http://www.youtube.com/watch?v=3EpQ0yl_Ezs

    ResponderExcluir
  15. Também percebi isso Adriano... "Eles" realmente não querem perder nenhuma ovelha... Continuemos prestando atenção sempre....

    ResponderExcluir
  16. Phellippe,


    Obrigada pelos links, não sabes como as mensagens nos filmes me fez bem!!
    Os outros assistirei assim que possível.


    Valeu e beijo no coração

    ResponderExcluir
  17. Seguindo a linha de raciocínio e incrementando com o meu pensamento; quando uma mudança climática, uma tempestade ou mesmo um grupo de baleia nos encontra e nos guia à costa, ficamos com medo, com um certo desconforto nas águas desconhecidas, pois estamos tão habituados a seguir sempre aquele mesmo fluxo que conhecemos, que o novo parece assustador, ou então, desconfiamos da intenção das baleias, não sabemos se elas realmente querem nos levar à costa, nos devorar ou quem sabe até nos levar pra um lugar mais longe da costa onde tanto queremos chegar. É necessário paciência, determinação, coragem, intuição e conhecimento, pois senão confundimos baleias com tubarões. Não é fácil, quem falar que é fácil, não conhece o verdadeiro caminho pra costa.

    ResponderExcluir
  18. O mundo fractal...obrigada cesar e abração


    http://www.youtube.com/watch?v=gEw8xpb1aRA&feature=player_embedded

    ResponderExcluir
  19. Cada um no seu devido tempo...Obrigada pelo comentário Adriano. Grande abraço

    ResponderExcluir
  20. Eu também Wilson! Abração

    ResponderExcluir
  21. Obrigada Maria, beijo

    ResponderExcluir
  22. Rs...


    Também tenho a mesma sensação Adriano, principalmente aqueles de canalizações, existem coisas assustadoras ali...


    Obrigada pelo carinho e beijo

    ResponderExcluir
  23. Mas vão perder aquelas que acharem o caminho de volta pra casa...
    Obrigada comentar querida e beijão

    ResponderExcluir
  24. Dezenas morreram na Suécia também...é o campo magnético minha gente...
    Obrigada Roberto e abração


    http://www.hln.be/hln/nl/2661/Dieren/article/detail/1494597/2012/09/02/Tientallen-walvissen-gestrand-op-Schotse-kust.dhtml

    ResponderExcluir
  25. Oi João,
    Vejo os aviões e os chemtrails sempre mas nunca vi nada luminoso neles...mesmo assim, obrigada pelo relato, vou ficar de olho.


    Abração

    ResponderExcluir
  26. Amei esse post!! Minha vontade é de compartilhá-lo com todos, pra ver se unidos canalizamos essa energia para o lado positivo. Me sinto tão impotente sozinha... o que vc acha que devemos fazer??

    ResponderExcluir
  27. Putz, cansei de ser patinho de borracha com 2 asinhas. Creio que, por direito, podemos reivindicar as 12 hélices originais. E encontrar algo mais que este laguinho ilusório e portanto, limitado, cruel e entediante.

    ResponderExcluir
  28. Este blog está no modo repeat...

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".