15 junho 2012

Economia - Dilma: "Não há luz no fim do túnel"


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (15), em reunião com os governadores no Palácio do Planalto, que a crise internacional tende a se agravar e que não há luz no fim do túnel.

"A luz no final do túnel não está acesa", afirmou a presidente no encontro em que anunciou uma linha de crédito de R$ 20 bilhões aos governadores, por meio do BNDES.

A presidente mostrou preocupação com o agravamento da crise em função da aproximação da eleição na Grécia. Dilma também demonstrou apreensão com a "não recuperação" dos Estados Unidos diante do cenário econômico.

Após a declaração de Dilma, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, também comentou a crise. E pediu licença para corrigir a fala da presidente:

"Me permita, presidenta, mas há luz, sim no final do túnel. Só que é de uma locomotiva vindo no sentido contrário", afirmou.


Eles só viram isso agora?!!
Pelo menos a estória da "marolinha" já não pega mais, a verdade nua e crua está sendo esfregada dia após dia: o colapso do sistema financeiro é inevitável, está na agenda.

Ravena

57 comentários:

  1. Huahuahuahua, olha as verdades surgindo dia após dia..., e o pior, o povo se enfiou em dívidas com os incentivos do Governo dizendo: ESTAMOS 300% PREPARADOS. PARABÉNS PELO POST, ABRAÇÃO.

    ResponderExcluir
  2. O Braszil é a bola sete deste jogo macabro, estamos indo para as últimas jogadas, os USA já estão na boca da caçapa. É o 4º reich nazi sionista, incólume, avançando sua agenda escravagista com sua nova ordem mundial. Sinto muito, sou grato.

    ResponderExcluir
  3. Oi Rave.
    Pra você ver nesta questão de blogar, eu me inteirando sobre as questões financeiras eu sempre vi que o Brasil vivencia uma bolha e muito bem criada deste a criação do Plano Real. Tudo bem que acertou em alguns aspectos, inflação ninguém merecia, mas em contra partida, surgiu-se o crédito fácil a perder de vista, juros altíssimos e enquanto o da poupança irrisórios. Um endividamento público que anda maquiado e que nem se fala sobre ele. Marolinha foi o que o Sr.Lula quis se gabar de que aqui é uma ilha, um refúgio seguro que pode ser um falso exemplo a ser seguido no dever de casa em matéria de economia. É ser uma bola e ainda querer dizer ser um quadrado. Este ministro das Finanças do Brasil o Guido Mantega, já viu só: Ele ainda quer corrigir a presidente de que há uma luz no final do Túnel e depois vem a contra-informação que dá na mesma coisa que a Dilmosa falou ou seja: Sem uz no final do Túnel e ainda um trem doido vindo em alta velocidade na direção contrária. Para não dizer. Nós estamos ferrados.Risos
    E mais Rave,eu desconfio que só estão segurando a peteca por aqui, pois querem sediar estes sem noção de eventos esportivos a custa de mais endividamento e ilusão ao povo.
    Muitos projetos que estavam em pauta, nem saíram do papel, agora partem para o toque de caixa para não fazer feio. A nata só está aqui pois tem intere$$e$ por cá e os juros eram um deles. O governo já não sabe pra que lado corre, uma hora mexe na poupança, outra hora nas taxas de juros da CELIC, tenta deter a entrada de dólares dos especuladores, tenta equilibrar tudo a fim de tentar se afastar do fantasma da crise.
    Mas tudo está globalizado, bem a moda dos senhores do mundo e sabemos disso, e enfim é como disse em seu post, o colapso do Sistema Financeiro é inevitável.
    A corda se arrebenta e o povo não a-corda.Bjs Rave.
    Até mais...
    Daniel

    ResponderExcluir
  4. Ler isso é muito desanimador. Não acreditei NADA quando dizem que estamos 300% blindados, também não cai no conto da carochinha (ou melhor, no conto da marolinha), mas que é desanimar, é. Ouvir a presidente dizer que não há luz no fim do túnel, assim, abertamente, é triste. Sou grato demais aos blogs que acompanho, porque me abriram a mente. Posso dizer que isso não me pega de surpresa, pois já esperava por isso. Mas, bola pra frente e preparemo-nos para o próximo episódio porque esse conto da cripta está longe de terminar.

    Erico.

    ResponderExcluir
  5. isso faz tempo, já agora para muitos, se por acaso aparecer uma luz, com certeza tem muita gente que vai la e apaga.Quanto mais desgraça,mais assunto

    ResponderExcluir
  6. sem contar alguns doentes que usam termos absurdos como nazi sionista, liberdade tem seu preço cujo nome é responsabilidade, caso contrario pessoas podem ser postas em situação bastante desagradável para provar oque se diz, mesmo porque ninguém parece criança por aqui."Sr Aldo Luiz", suas afirmações são bestialidades sem nenhum fundamento, e não sei oque você sente muito, quem deveria sentir muito é quem lê tamanha estupidez e que ainda faz algum eco, apesar de poucos claro, mas faz.não sei qual a sua frustração, ódio ou oque, mas certamente quero ver suas palavras daqui a algum tempo, onde com certeza toda essa falacia vai por aguá abaixo.
    Não sei, mas é bem provável que faças parte de workshop por ai tambem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamento meu amigo, mas Aldo Luiz não é o primeiro a usar tal termo. Assista o documentário "A American radical". O judeu Norman Finkelstein, protagonista do enredo, o conhece e o expõe, sem denominá-lo. Muito do que observamos no oriente médio tem as mãos destas excrecências. Será que se fosse apelidada uma facção de naziislâmica, ficaria o amigo tão indignado? Palestinos na palestina ocupada e judeus negros em toda Israel, sentem na carne e conhecem muito bem o nazisionismo. Os eugenistas sionistas querem uma Israel livre do povo autóctone e daqueles que a semelhança dos invasores, também são judeus mas não possuem a mesma pigmentação da pele. Sendo que os judeus negros pensavam apenas em somar forças na terra que pensavam que à eles também havia sido prometida.

      Enquanto isso na zona sul praieira carioca, uma reuniãozinha orquestrada grita desaforos contra Ahmadinejad e contra sua suposta bomba atômica. A juventude judaica se fez presente. Convenientemente não percebem que num país um pouco mais ao oeste, se conta facilmente mais de 200 ogivas. Todas com as marcas dos cowboys. Ninguém soltou um peidinho em desaforo à Netanyahu, que com certeza, pode ser muito mais virulento que o presidente iraniano. A Wikileaks já abriu o jogo sobre o que pensa Obama do capitão sionista. De ter que aturá-lo diariamente e as suas cobranças. Ou será que já se esqueceram das confidências trocadas com o Sarkozy numa certa reunião de paus mandados globalistas?

      Da Periquita.

      Excluir
  7. A presidenta invoca a teoria de Keynes ao atribuir o papel regulador ao Estado em tempos de crise, embora não o tenha exercido as prescriçoes de Keynes em épocas de abundância. Qdo diz "Estados", já não se sabe bem a que se refere. Quando compara a crise vindoura a 2008, propondo a mesma solução, mostra ingenuidade. Mas a cereja do bolo é dizer que "a luz no final do tunel não está acesa". No vernáculo, fala-se em luz no fim do túnel como referência metafórica significando a luz do dia que entra pela abertura do fim do túnel e que indica que o fim do túnel está próximo. Só na cabeça de uma pessoa presidentA cabe a idéia de acender uma luz no fim do tunel!!!! Para a PresidentA o fim do túnel seria uma paredA com uma luz acesa avisando as pessoas para não se chocarem contra a paredA? Estas e outras coisas da PresidentA e do ex presidento podem parecer engraçdas, mas são piadas caríssimas para o país. Pena que poucos tenham condições mentais de perceber o lado triste e o alto custo destas piadas....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que temos uma criatura superior como você para perceber algo de tamanha redundância. Só falta agora o sr. Anônimo nos abrilhantar trazendo-nos soluções para os problemas de verdade, ou será que sua sapiência só vai até a página dois?

      Excluir
    2. Prezado Sr. ou Sra. Montenegro,

      Se se der ao trabalho de estudar a biografia de John Maynard Keynes, verá como a sociedade o excluiu das discussões político-econômicas de sua época, com a mesma arrogância que o Sr./Sra. demonstra em relação a mim. Sua atitude manifesta um padrão geral da sociedade que despreza a inteligência e se apega à ignorância como uma zona de conforto que cria uma falsa sensação de bem estar. O Sr./Sra. Montenegro rejeita as críticas sérias procurando preservar a ilusão criada a partir da ignorância coletiva (e também da própria) exigindo que seja proposta uma solução como condição para validar a crítica. Ora, perceba o Sr./Sra. Montenegro, que a crítica, quando bem fundamentada, já contém em si parte da solução. E a solução é tão simples que muito me admira que o Sr./Sra. Montenegro não tenha percebido, na pressa de atacar a crítica. A solução é seriedade e conhecimento. Seriedade é uma qualidade derivada do caráter. Conhecimento é uma qualidade derivada do estudo. Problemas complexos exigem soluções complexas. Caso o Sr./Sra. Montenegro queira deixar a cômoda postura de crítico arrogante e infantil, leia o livro A Era da Incerteza, de John Kenneth Galbraith e verá as propostas de Keynes e como elas foram recebidas na época por pessoas assemelhadas ao Sr./Sra. Montenegro, e as consequencias politico-econômicas das decisões dos Srs. e Sras. Montenegro da época. A história tende a se repetir quando as pessoas optam pela ignorância. Entendeu a solução?!

      Excluir
    3. A presidente usou a frase luz no fim do túnel como metáfora. Hoje, assim como a maioria dos países, somos muito dependentes da globalização. O que produzimos aqui também temos que exportar. Somente assim se consegue dólares para nosso caixa. Precisamos dele para comprar produtos que, ou não produzimos aqui ou porque estão mais baratos num determinado momento. Se o mercado lá fora está em crise, não está querendo comprar nada, não existe outra solução senão vender aqui dentro. Não existe outro caminho. Se não compram lá fora, é o mercado interno que tem que dar conta do consumo desta produção. Ou você acha que são os et’s que irão comprar?
      Não adianta ficar reclamando, falando mal de presidente, de ex-presidente, etc... Solução não existe. Existe sim paliativos. Até mesmo porque sempre haverão povos (não os milionáriose pessoas do poder) que nunca estarão contentes, independente dos rumos e medidas governamentais. Cara, você só reclama porque esta do outro lado da moeda, pois se tivesse do lado dos poderosos, você nem estaria visitando este blog... Fala sério, me ajuda ai ôh.

      Excluir
    4. Prezado Sr. Robledo,

      Lamento muito se o V.Sa., o Sr./Sra. Montenegro, e talvez outras pessoas estão com dificuldade de entender um pequeno texto acima de pouco mais de meia dúzia de linhas.

      É óbvio que a presidenta usou a frase sobre luz no fim do túnel como metáfora, ou será que alguém pensou que ela se refere a um túnel de verdade? Apenas alertei que a presidenta demonstrou ser um pouco ignoranta, pois confundiu-se com as palavras da metáfora e falou de uma luz “acesa” no fim do túnel. Ora, em qual túnel alguém instala uma luminária para deixar acesa para sinalizar o fim do túnel? Só se for no túnel da presidenta, ou das pessoas que a apóiam, pois não sabem que a metáfora “luz no fim” do túnel se refere à luz solar, que indica a saída do subterrâneo para a superfície onde há luz solar. Pelo que sei, ninguém fala de luz solar “acesa” ou apagada, salvo a presidenta. É triste e lamentável ter que repetir explicação de algo tão óbvio e tão simples. É mais que triste, é frustrante ter que lidar com pessoas tão renitentes.

      Porém, ainda mais lamentável é receber críticas de dois leitores deste blog, um blog de excelente qualidade como poucos há, pois isto indica que nem todos os leitores, ou talvez poucos, conseguem entender as mensagens da Ravena e do Aldo Luiz, conforme mostram outras críticas acima destinadas ao Aldo Luiz.

      O filósofo Olavo de Carvalho adverte: para uma discussão séria, é preciso conhecer o objeto da discussão. Se o oponente não tem conhecimento, não há como discutir e a discussão já está perdida a priori. Então, a priori, admito que perdi a discussão para o Sr. Robledo e para o Sr./Sra. Montenegro, pois não vejo meio de esclarecer pessoas tão obtusas, com o ego enrijecido e enraizado na falta de conhecimento e preguiça mental.

      Portanto, não escrevo ao Sr. Robledo nem ao Sr./Sra. Montenegro, mas aos demais leitores, que realmente desejam ser esclarecidos e crescer no seu conhecimento.

      Vale alertar aos desavisados que blogs como o da Ravena e do Aldo Luiz são blogs que rasgam a cortina da ficção, da ilusão, da mentira da mídia, tão cuidadosamente tecida por especialistas em controle mental. Portanto, aqui e no blog do Aldo Luiz, as pessoas encontram idéias bem diferentes que podem chocar os despreparados e, principalmente, aqueles que não querem conhecer a realidade, não querem aprender coisas novas, não querem crescer, não querem mudar.

      O Sr. Robledo recitou acima a teoria de Adam Smith, o pai da economia, cujas idéias foram aceitas no mundo econômico até a crise de 1929, a teoria do livre mercado que se auto regula e cresce incessante e indefinidamente. Esta crise levou os economistas a uma revisão e passaram a adotar as idéias de Keynes. Keynes afirma que o mercado tem períodos de expansão e de recessão e que isto é intrínseco ao sistema. E Keynes propõe como solução a intervenção do Estado, impondo medidas que contenham o crescimento acelerado e criando estímulos nas épocas de recessão. Para conter o crescimento, o Estado lança mão de impostos que desaceleram o crescimento enquanto aumenta as reservas do Estado, durante o período de expansão. Para estimular o crescimento, durante o período de recessão, o Estado distribui os recursos que acumulou nos períodos de alto crescimento. Keynes propõe uma solução racional e não apela para ET’s comprar a produção, conforme ironiza o Sr. Robledo.

      Continua a seguir....

      Excluir
    5. continuação do comentário ao Sr. Robledo (parte final):

      Portando, a questão do Sr. Robledo de fato não tem solução dentro do mundo de Adam Smith, mas tem solução racional e simples dentro do mundo de Keynes.

      Mas, a presidenta, formada em Economia, parece que faltou na aula de Keynes e aplicou as idéias dele de forma invertida. Durante a fase de crescimento, liberou incentivos e crédito fácil, endividando a população e o Governo. E o que resta fazer no período de crise, se não acumulou recursos durante a fase de crescimento. (E nosso crescimento foi ridículo se comparado a outros países em desenvolvimento. Houve época que só crescemos mais do que o Haiti antes do terremoto).

      E o mais incrível de tudo é ver pessoas defendendo a presidenta e o ex-presidento expondo neste blog sua ignorância sobre economia, história, política e até língua portuguesa. E, sobretudo mostrando que não querem crescer, que querem ser enganados e permanecer no mundo da ficção.

      Sr. Robledo, ninguém está “reclamando” da presidenta. O que existe aqui é uma análise fria e imparcial das medidas adotadas pela presidenta. Soluções existem sim, mas elas estão fora do mundo de ficção, da ignorância e da renitência mental do Sr. Robledo e do Sr./Sra. Montenegro.

      Favor não confundir “reclamação” com uma análise séria e realista da situação a que o ex-presidento e a presidenta nos conduziram com o apoio da grande mídia. E agora as pessoas acham que não há saída para não admitir que foram enganadas. Até quando querem ficar no “me engana que eu gosto”?

      “... sempre haverão povos (...) que nunca estarão contentes”, escreve o Sr. Robledo. Por enquanto, ainda se diz “haverá povos”, até que a presidenta ou presidento, apoiados por pseudo-acadêmicos mudem isso. Mais uma vez, aqui não estamos falando de simples descontentamento, mas sim de cobrança de responsabilidade, pois quem assume o cargo, assume os encargos. Se o Sr. Robledo trabalhar na iniciativa privada e não der conta de suas funções, será substituído, ainda que implore dizendo que “não sabia de nada”. O chefe dirá: “Justamente por não saber de nada, por não saber o que devia saber, tenho que substituí-lo.” Mas a população aceitou um presidento que não sabia de nada, ao mesmo tempo que, como candidato, dizia saber de tudo, simultaneamente, no mesmo período, parecendo um caso de distúrbio de múltiplas personalidades... E a população brasileira aceitou esta anomalia mental e o reelegeu...

      Sr. Robledo, Sr./Sra. Montenegro, infelizmente, a realidade pode parecer mais estranha do que a ficção, mas é a realidade! Se vocês preferem a ficção, só resta citar o Hoponoopono do Aldo Luiz: Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato!

      Excluir
    6. Cara, você fala muito, fala bonito mas não resolve nada. És o tipo vaselina... Não foi eu quem falou do Sr Aldo, não fiz críticas a ninguém... Essa sua teoria, quer dizer, sua não e sim do Sr. Keyne nunca será implantada. Foi isto que eu disse.
      Nunca precisei de teorias deste senhor nem este seu pseudo conhecimento. Trabalho na iniciativa privada sim. A empresa é minha diga-se de passagem e ganho o meu dinheiro sem nunca ter precisado ler estes livros ou ter este seu pseudo conhecimento.
      Acho que falta um pouco mais de educação à você no trato com terceiros e quem sabe tu não poderias se candidatar a presidente da NOM, pois com todo este seu conhecimento, toda esta sua arrogância, quem sabe não conseguiria? Não, acredito que não, pois você tem todas as soluções para salvar o planeta. Vai fundo anônimo, pois quem não se identifica não passa disto na vida.

      Excluir
    7. Para o/a Anônimo

      "Sua atitude manifesta um padrão geral da sociedade que despreza a inteligência e se apega à ignorância como uma zona de conforto que cria uma falsa sensação de bem estar."

      Tanto isso não é verdade que, em meu primeiro comentário, pedi a vossa sapiência uma resposta inteligente que pudesse nos mostrar a, tão famosa, luz no fim do túnel. Vossa sapiência, seja ele, ela ou os dois, apenas se limitou, em seu primeiro comentário a, pura e simplesmente, atacar a capacidade da “presidentA “ devido a ela ter utilizado uma metáfora de forma incorreta. E usou de toda sua lábia no segundo para tentar, sem muito sucesso, validar o primeiro. Infantil é acusar as pessoas de serem incapazes e não apresentar as soluções para os problemas em questão. E o Sr. / Sra. não o fez em ambos os comentários.

      “Montenegro rejeita as críticas sérias...”

      Sérias??????????????? Um erro de expressão??????????????????? Quantas pessoas fazem isso? Cometem erros ao se expressar e nem por isso são menos capazes de exercerem suas profissões. Então devemos chamar somente poetas e professores de português para governar, pois estes sim, jamais cometeriam esse tipo de erro. Dããããããããããããããããããããããããããããã.

      “exigindo que seja proposta uma solução como condição para validar a crítica”

      Mas é claro, lógico, evidente e porque não dizer óbvio. Se você critica a falta de solução tem a obrigação de apresentar uma proposta inteligente a fim de respaldar a crítica. Não basta dizer que está errado. É preciso dizer onde está errado e o que fazer para melhorar, se não é meramente uma reclamação vazia que nada tem a acrescentar (Assim como todo o seu comentário). E não adianta citar autores, que isso qualquer leitor de orelha de livro pode fazer.

      “que a crítica, quando bem fundamentada, já contém em si parte da solução”

      O que com certeza não se aplica a sua. Quando leio o seu texto, a primeira coisa que vem a minha mente é a imagem de um pavão. Sabe? Aquele animal que tenta conquistar terreno apenas se abrindo e mostrando as penas, mas se você analisar bem acaba percebendo que não tem nada demais. Pois bem, sua argumentação, à primeira vista, pode até parecer inteligente e bem elaborada. Mas, submetida a uma melhor análise, percebe-se que é essencialmente vazia e sem propósito, desprovida totalmente de profundidade, tento em vista que não analisa o assunto a fundo e não promove idéias, baseia-se apenas em reclamações pueris fundamentadas em pseudo-argumentos, além de ser pavorosamente previsível e delirantemente ingênua.

      Continua

      Excluir
    8. Continuação

      “A solução é seriedade e conhecimento.”

      Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahhahah. Jura!!!!!!!

      Hahahahahahahahhahahahhahahahahhahahahahahhahahahahhahahahhahahahahhahahahhahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahhahahahahahhahahahahhaha. Seriedade e conhecimento. Como eu não pensei nisso antes?

      Hahahahahahhahahhahahahahahhahahahhahahahahahhahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahhahahahhaha. Espere um pouco, eu to quase acabando.

      Hahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahaha.

      Pronto... Se os poderosos tivessem seriedade, pois conhecimento eles tem, e muito mais do que nós, não tenha dúvida disso, o mundo seria um paraíso. Mas seriedade, no sentido de fazer o que é certo para o bem da maioria, nesse mundo é uma utopia. Por que esse é um mundo de espíritos inferiores que só querem saber de si mesmos. O que você apresenta como sendo solução é na verdade um sonho, uma miragem, um delírio de alguém que pode até gostar de ler sobre política e economia, mas que com certeza não compreende a sua essência. Não compreende como o mundo funciona.

      “Problemas complexos exigem soluções complexas.”

      De fato e embora o Sr. / Sra. fale bonito, não apresentou nem uma solução, apenas falou, falou e não disse nada.

      “A história tende a se repetir quando as pessoas optam pela ignorância. Entendeu a solução?!”

      Não. Quando você diz optar pela ignorância, quer dizer votar na pessoa mais culta? O Brasil sempre teve presidentes cultos e isso não melhorou a vida de ninguém. Foram justamente os presidentes tidos como, vamos dizer assim, menos cultos, que mais investiram, durante seus governos, em política social. Eu acho que você superestima o cargo. Um presidente não é nada mais que um gerente, alguém que vai tentar administrar o país tentando encontrar um equilíbrio entre os interesses da “nobreza” (que são os que realmente mandam) e os da “plebe”. Os que pendem sua administração para o lado dos “nobres”, são chamados de elitistas, e os que pendem pro lado da “plebe” são os chamados paternalistas. E aqueles que tentam agradar a ambos os lados, acabam não agradando nem um, por que cada um só quer saber dos seus próprios interesses. E é essa a razão de todos os problemas, é a própria natureza humana que faz do mundo em que vivemos um inferno. Governos vêm e vão e nada muda, porque o ser humano não muda. Talvez um dia mude, mas até lá, ainda teremos muitas crises como esta. É inevitável.

      Sr. Montenegro.

      Excluir
    9. “E Keynes propõe como solução a intervenção do Estado, impondo medidas que contenham o crescimento acelerado e criando estímulos nas épocas de recessão. Para conter o crescimento, o Estado lança mão de impostos que desaceleram o crescimento enquanto aumenta as reservas do Estado, durante o período de expansão. Para estimular o crescimento, durante o período de recessão, o Estado distribui os recursos que acumulou nos períodos de alto crescimento.”

      Isso é uma piada. “lança mão de impostos que desaceleram o crescimento enquanto aumenta as reservas do Estado”. Do Estado ou das contas bancárias dos políticos?

      Imagine uma nação passando por um excelente período de crescimento. As pessoas animadas, acreditando que tudo vai melhorar. Então o governo vem e aumenta os impostos pra desacelerar o crescimento e conseqüentemente impedir as pessoas de progredirem em um período favorável. Qual será ,na sua opinião, a reação das pessoas, principalmente diante da justificativa? “Estamos agindo dessa forma para termos dinheiro em caixa nos períodos de recessão futura. Sim, por que nós temos uma bola de cristal que nos permite prever o futuro e é através dela que o nosso mago da economia (mago literalmente) faz suas previsões." É isso? Quanto tempo você acha que esse governo iria durar, com a opinião pública caindo em cima e a oposição “sentando o pé na cara”? Logo se vê anônimo, que você não entende nada de política. É um ingênuo!!!

      Nem um político adotaria esse tipo de idéia. Conter o crescimento em períodos favoráveis, nem o Lula seria tão burro, só mesmo um certo anônimo.

      Excluir
    10. Sr. Montenegro,

      Não sou nenhum ser superior, como o Sr. disse, apenas fiz uma análise crítica da situação. Isto foi demais para o Sr? Na verdade, sei muito pouco, mas o Sr. é que está se colocando como inferior. Só está demonstrando seu baixo nível e sua falta de respeito para com a Ravena, para com os demais leitores, escrevendo este comentário infantil e equivocado que distorce tudo o que escrevi e atribui ao meu texto idèias que não estão lá. Lamento muito se não consegue entender nem mesmo um texto tão curto. Não falei em votar em pessoas cultas, nem falei em votar, pois não espero solução de políticos e dirigentes, nem falei em seriedade de poderosos ou da elite. Seria o cúmulo de ingenuidade da minha parte. Não falei nada disso, foi tudo interpretação e criação sua. E ainda vem despejar agressividade contra a sua criação atribuída a mim? Se não consegue ler e compreender um texto pequeno e claro, fica impossível discutir objetivamente, e daí a discussão deriva para ataques pessoais, na falta de entendimento, conhecimento e argumentos.

      A solução deve partir de nós. Nós é que temos que nos informar e ser sérios, o que infelizmente, o Sr. não está demonstrando desde o primeiro comentário e insiste em baixar ainda mais o nível, expondo-se ao ridículo em público. Lamento muito pela incapacidade de enxergar sua atitute e mais ainda pela incapacidade de compreender um texto tão curto e tão claro. Lamento por todos nós, porque são pessoas como o Sr. e o Sr. Robledo que contribuem para baixar o nível aqui neste blog e de um modo geral no nosso País, cada dia mais atrasado em relação ao resto do mundo. A crise só será inevitável enquanto houver um grande número de pessoas que pensem como o Sr., ou será que não entendeu absolutamente nada de todo o extenso e valioso trabalho da Ravena, Laura Botelho, Aldo Luiz, e tantos outros. Os mestres estão nos presenteando com o conhecimento valioso, só não aprende quem não quer, quem é obtuso demais, quem tem preguiça de pensar ou medo de mudar. Neste caso, o desastre torna-se mesmo inevitável! E o Sr. está semeando o desastre por onde passa e insiste em fazer isso! Sinto muito pela sua renitência e falta de compreensão das coisas e de si mesmo! Agindo desse modo, ninguém poderá ajudá-lo!! Só resta pedir-lhe que guarde sua ignorância para si e poupe este humilde espaço de suas atitudes obtusas, pois os leitores aqui querem crescer, aprender, estudar, trabalhar a mente, e não baixar o nível. Antecipadamente agradecemos pela compreensão.

      Excluir
    11. Nossa, sua "superioridade dialética" me desconcerta. Nunca conheci uma criatura capaz de se alongar tanto e, ao mesmo tempo, transmitir tão pouca informação redundante. O senhor fala, fala e não diz nada. A pouca informação que consegue passar é de natureza capciosa e vaga, de modo à sempre poder sair pela tangente quando contestado. Conhece-se um homem pela forma como ele escreve, e o senhor escreve como um covarde, como alguém que se esconde atrás de falácias, citações de livros, dos quais provavelmente só se deu ao trabalho de ler a orelha, e táticas argumentativas pseudas. Ataca o ego das pessoas, quando na verdade é o seu que mais parece carecer de atenção, e isso fica claro pelo seu ar de superioridade ao se referir aos outros e o seu jeito de pavãozinho entojado. Como você não se identifica, vou te chamar de pavãozinho.

      Eu já li vários comentários do senhor Robledo em outros posts pelo blog, e a impressão que me passam é que são baseados em suas experiências pessoas e no seu mais sincero ponto de vista. Eu posso não concordar em alguns pontos, mas uma coisa eu admiro, ele escreve com sinceridade e clareza. Enquanto o senhor se utiliza do medo e da falsidade. Sua muleta é dizer que os outros estão errados, enquanto despeja uma chuva de reclamações sem sentido ou propósito. Fica batendo na tecla de que não entenderam o seu texto, quando na verdade não tem nada lá pra ser entendido, nem uma informação redundante. Como eu já disse, seu texto é vazio e sem profundidade, parece que foi escrito por uma criança boba. Sua argumentação assemelha-se a um belo castelo de areia, basta uma leve garoa pra ele desmanchar, sem nada ter acrescentado. Tenho certeza absoluta que a dona do blog é inteligente o bastante pra perceber quem está a fim de tumultuar.

      Triste figura, anônimo, triste figura.

      Excluir
    12. Montenegro,

      A dona do blog sabe exatamente aonde começou o problema:
      Quando 1 não quer 2 não brigam!

      O Anônimo expressou seu ponto de vista, fez seu comentário sem agredir ninguém no blog, estar certo ou errado é apenas ponto de vista do observador baseado naquilo que conhece (nas suas informações).

      Infelizmente você e o Robledo deram corda ao pensamento e partiram para o ataque pessoal. Já pedi colaboração no comentário abaixo, mas vocês preferem manter o vínculo da discórdia e Robledo até tentou levar a discussão para outro post.

      Parece que o respeito é inexistente, então já que vocês preferem não colaborar, como já escrevi para o Robledo, não publicarei mais os comentários sobre este tema, sobre o Anônimo ou qualquer coisa do tipo.

      Excluir
  8. Só não viu quem não queria! depois de 512 anos de exploração bancária o país baixa juros?!?1?! reduz impostos!?!?!? libera 20 bilhões para infra via PAC?!?!
    pra fazer isto o medo é grande!

    ResponderExcluir
  9. Pelo que entendi com relação ao que a presidente Dilma quis dizer com isso, é que a economia mundial é dolarizada e as nossas reservas cambiais também são em dólares (tudo o que produzimos e exportamos é trocado por papel pintado)e, se o imperador Obama resolver desvalorizar o dólar cortando um zero, o que era 10 dólares passará a valer 1, isto é seremos roubados em 9 dólares. A fraude do dólar papel pintado já é velha, porém todo mundo faz de conta que acredita, pois se não acreditarem lá vem os "marines" com um longo "porrete". E quem se habilita a enfrentar o império falido, mas armado até os dentes?

    ResponderExcluir
  10. Se o imperador Obama resolver desvalorizar o dólar cortando-lhe um ZERO o que era 10 dólares passará a valer 1 dólar, ou seja seremos roubados em 9 dólares (é aí que entra a crise). E como as nossas reservas cambiais são em dólares, já que o comércio mundial funciona dessa maneira (isto é produzimos e exportamos as nossas riquezas em troca de papel pintado). De modo que todo mundo finge acreditar nessa fraude e quem não acredita acaba indo para a forca (vide Sadam Houssein), no caso do iraque foram as pretensas armas químicas, mais recentemente a Líbia (implantação da democracia), vide o Irã sendo acusado de produzir ou pretender produzir armas atômicas. A economia mundial é um fio condutor que interliga tudo e ninguém quer provocar esse curto circuíto, pois se alguém pensar em fazer isso, lá vem os "marines" com "ajuda humanitária" em uma mão e na outra um longo "porrete".

    ResponderExcluir
  11. Desde quando alguém acende luz no fim do túnel? Só no túnel da presidenta que alguém acende uma luz, para encontrar a saída quando for noite... Luz acesa sinalizando o fim do túnel... só no Brasil...

    Ravena, corrija o título do post: "A luz no final do túnel não está acesa." nas palavras da sábia presidenta, o que é bem diferente de "não há luz no fim do túnel".

    ResponderExcluir
  12. O túnel da Dilma é sui generis: tem luz que fica acesa ou apagada na saída... Depois da marolinha, o túnel com luz acesa ou apagada na saúde... coisas do Brasil!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Bem realmente a crise é preocupante, porém certas luzes tende a cegar a visão de quem não tem capacidade para as enxergar, mais sei que com bom censo se as autoridades mundiais vão entender que só a união poderá trazer uma nova esperança, qual o motivo principal da crise? creio que no fundo seja o orgulho imperante dos governantes, quem luca com as crises? alguém deve lucrar! Certamente não são os menores! humanizando e socializando dando aos pequenos mais chances para conseguirem superar,o cometa(a crise) esta por colidir que armas usarão? mais uma coisa é certa sem união, tolerância e amor ao próximo não conseguiram jamais!

    ResponderExcluir
  14. Não há governo que espalhe pessimismo. Obama nunca vai dizer a real situação dos EUA para seu povo, uma impagável dívida de 15 tri de dólares, assim como, os europeus tentam passar a imagem de uma crise circunscrita a alguns países. Pra se chegar à declarações deste tipo, é porque a vaca já está no brejo há muito. A verdade é que nada escapará ao que se aproxima. Nenhuma Eurásia ficará imune, nenhum Islã se salvará. "Falo" porque andam a divulgar pela rede um mundo dividido em 3 facções que se antagonizam na tentativa do controle mundial: a NOM, a eurasiana e a islâmica. Penso que as três convergem para o mesmo ponto. Depois da desordem mundial as víboras mostraram suas caudas. Elas andam nos bastidores dos 3 clubinhos. Alguns falam que as víboras não são coesas, mas os atuais sinais parecem querer provar o contrário. Os 3 blocos estão sendo arrastados pro mesmo buraco. Há uma crise iminente na China. Quem vai segurar a peteca consumista do regime capitalista estando EUA e China em recessão?

    Anônimo da periquita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você apanhou da mulher hoje? Pode falar...
      Sabe o que você pode fazer para ajudar? Pega o seu kit eletricista e vai instalar uma lâmpada no final do túnel para a presidenta (como você gosta de falar), e se não tiver uma escada, empilha esse monte de livro ai que você leu neste final de semana e sobe neles, ai acho que dá pra você alcançar o teto.
      Depois disto, vê se arruma um nome cara, ou você é mais um anônimo na vida.
      Pede desculpa pra mulher cara, senão ela vai sentar o braço na tua cara.

      Excluir
    2. Robledo,

      se você quiser se informar um pouco, entra no site do governo:

      http://www2.planalto.gov.br/presidenta

      quem gosta que fale presidentA é ela mesma e usa isso na página oficial do governo.

      o anônimo que usou a palavra presidenta só está respeitando a vontade dela. agora você vai atacar todos os anônimos que usam a palavra presidenta ou vai atacar a própria presidenta ou o site oficial do governo federal?

      você está fazendo um papel ridículo num blog de pessoas de bom nível, não percebe? acorda, rapaz, pára com isso!

      Excluir
    3. Ao anônimo da periquida,

      Há pessoas partindo para ataque pessoal, talvez porque estejam com problemas pessoais e tentam atribui-los a terceiros.

      Sua tese das 3 facções é divulgada principalmente pelo Olavo de Carvalho. Ele diz mais ou menos o que você disse. Ele diz que algumas fontes, como o Alex Jones, mostram apenas uma parte do problema, e, deste modo, agem como agente de desinformação a favor da facção omitida.

      O fato é que os 3 blogos lutam pelo poder mundial, se estão sendo arrastados para o mesmo buraco, isto é suposição de alguns.

      Há jornalistas que dizem que o bloco asiático está avançando e dominando os demais... Mas, praticamente tudo neste meio pode ser verdade ou simplesmente desinformação. O fato real é que o palco está pronto para uma grande crise. Se ela vai ocorrer, não se sabe. Ela está na agenda da elite do bloco ocidental, mas pode não estar na agenda do bloco asiático... Não há como ter certeza. Provavelmente, nem mesmo as elites sabem, pois estão lutando entre si e podem ter supresas nestas lutas...

      Segundo Lindsey Williams, a elite do bloco ocidental está agendando a crise para outubro/novembro 2012...

      parabéns pelo seu comentário!

      Excluir
  15. Não adianta se apegar em luz no final do túnel, se acendeu, se tem locomotiva vindo, se é a luz do dia que não aparece, etc... É se reocupar com coisas subjetivas, coisas pequenas... A crise já devíamos saber como pessoas centenárias que, a cada 7 ou 8 anos elas se instalam no mundo, num cumprimento de um ciclo (agenda). Focar em crise, luz no fim do túnel e entrar em discução sobre nazi sionista, com a Dilma não ter percebido que não tem solução e logo vamos beber essa água salgada da tsunami, é perder o tempo precioso.
    Foquem em soluções, mesmo que sejam individuais, e logo após, participe aos próximos.

    De fato até o momento é ainda apenas uma marola. Se maquiada ou não, é uma marola, e isto se dá pelo fato de o país hoje ter para cada dólar em dívida externa, sete em caixa, não sendo dinheiro de especulação ou de investidores. É dinheiro conseguido através do crescimento da produção e exportação. O problema brasileiro é o INSS e a dívida interna. Em 2008, aqui ainda nem se sabia da crise econômica que explodia nos EUA e consecutivamente na Europa. Em 2007 eu já estava morando na Inglaterra e a situação já não era boa por lá, era a crise que estava se instalando. Esta crise européia não tinha nada a ver com a crise imobiliária que começou nos EUA em 2008, como dizem. Foi fabricada, como sempre, e desta vez com proporções globais... Só não entendo onde foi parar o dinheiro: não está com o povo, não está nos bancos (quebrados), governos quebrados, indústrias quebradas, comércio quebrado... Sei que a maioria deste dinheiro são apenas dígitos nos computadores, mas ainda sim, existe uma enorme riqueza que circula em moeda corrente todos os dias. Onde foi parar?

    ResponderExcluir
  16. Este Sr.John Maynard Keynes realmente é um cara inteligente. Tratou logo de escrever o livro dele com suas teorias e encheu o rabo de grana...
    Não tenho nada contra ele, nem contra você ou qualquer outra pessoa, não se trata disto. O fato é que por mais que o trabalho dele seja, digamos assim: "A solução para os problemas sócio/econômico mundial", simplesmente a " elite" os "poderosos" os donos do dinheiro" " os donos do mundo" não deixam ninguém executá-los. Ai não adianta Sr. Keynes, nem eu, nem você, nem a Ravena, nem o Montenegro, nem Jesus, nem deus, nem.............

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. Robledo,

      É muito triste ler aqui seus comentários demonstrando sua ignorância e sua preguiça em investigar a biografia de Keynes. Ele não ganhou dinheiro publicando livros, ele aplicou suas teorias em seus recursos privados e obteve renda com isso.

      A elite e a presidenta só são bem sucedidos na sua agenda de enganar a população por causa de pessoas como o Sr., que não se dão ao trabalho de conhecer a realidade mais a fundo e se lançam a fazer comentários levianos que induzem à resignação, como se não houvesse solução. A solução é a tomada de consciência da população. Enquanto as pessoas pensarem como o Sr., não haverá mesmo solução. Quando as pessoas se informarem, tiverem conhecimento, tiverem consciência, nem a elite, nem a presidenta, nem os enganadores, nem os manipuladores terão poder.

      Já que não quer ler Keynes, nem a biografia dele, seguindo o exemplo do presidento que se vangloria de jamais ter lido um livro sequer, assista o filme "Capitalismo, uma história de amor", de Michael Moore.

      E, por favor, não siga o exemplo do presidento, pare de falar bobagem em público, nosso povo merece se libertar da ignorância que nos está sendo imposta pelo presidento, presidenta e mídia. Seja um agente sério do conhecimento e não da ignorância!!! Vamos contribuir para o crescimento da consciência e do conhecimento!!!

      Excluir
    2. Cara, como você é bravinho né... Como você entende de tudo... Porque tu ainda não consertou o mundo... Vai lá e resolve, já que tu sabes os caminhos. Palhaço

      Excluir
    3. Eu não sou bravo. Apenas falei algumas verdades. Se te incomodam, sinto muito. Como disse antes, infelizmente, se o mundo não melhora, é devido às pessoas renitentes como o Sr., que insistem em cultivar a ignorância e a preguiça mental de pensar e de pesquiar, desperdiçando e atacando as oportunidades que surgem para aprender e crescer, desqualificando os argumentos com exigências descabidas. Por favor, respeite o blog, respeite o trabalho sério da Ravena e do Aldo Luiz. Estas pessoas se empenham em buscar informações valiosas para o crescimento de seus leitores. Respeite os demais leitores que buscam aqui crescimento, ampliar sua consciência. Não sou bravo, nem bravinho, nem entendo de tudo. O Sr é que sabe muito pouco, infelizmente, e por isso acredita que não existe solução e que a presitenta e o presidento são ótimos. Por favor, poupe-nos de sua ignorância. Guarde-a para si. E, se puder, respeite a também si mesmo e deixe de agir como palhaço, enquanto tenta convencer a si próprio que o outro que é palhaço. Respeito é bom e todos gostam. Os demais leitores estão aqui para aprender, crescer, libertarem-se das mentiras e, com certeza, sentem-se ofentidos ou, no mínimo, aborrecidos com o baixo nível de seus comentários. Sinto muito pelo Sr. Palhaço não sou e ninguém resolve nada para ninguém. Veja o seu exemplo, não tem argumentos e parte para a agressão. O mundo não será consertado por mim, será consertado por todos quando tomarem consciência. Mas se as pessoas forem tão renitentes e apegadas a esta zona de conforto chamada ignorância, não há esperança para o mundo. O Sr. serve aqui de exemplo aos leitores, exemplo a ser evitado para quem quer crescer e trabalhar sua consciência.

      Excluir
    4. Ravena,

      Estou escrevendo pela segunda vez. Não é a primeira vez que meus comentários desaparecem no sistema deste blog. Receio que seja falha do sistema e não censura, pois nunca escrevo nada ofensivo, diferentemente do Sr. Robledo.

      Sr. Robledo,

      Não sou bravinho e nem palhaço. Simplesmente respondi a suas dúvidas,de forma respeitosa, objetiva e imparcial, ou melhor, à sua afirmação de que não há saída. Para encontrar saídas, basta estudar, pensar, refletir, trabalhar a mente e os pensamentos, deixar a preguiça mental de lado e coisas assim, que ainda parecem estranhas ao Sr., apeser de frequentar este blog da Ravena com informações e reflexões de excelente qualidade. Mais uma vez, venho pedir respeito não só a mim, mas à Ravena e a todos os leitores, que aqui vêm para se informar, refletir, crescer, ampliar suas consciências e se livrar da dominação da matrix. Respeito é bom e todos gostam. Não entendo de tudo, na verdade, sei muito pouco. Lamento se parece que sei tanto, talvez seja porque o Sr. sabe muito menos do que eu devido à sua preguiça mental. As informações estão disponíveis a todos, é só estudar. Por favor, deixe de seguir o exemplo do presidento que se orgulha de nunca ter lido um livro, e da presidenta que pensa que deve haver "luz acesa" no fim do túnel, mostrando que desconhece a metáfora que tentou usar. Colabore com a Ravena e com os leitores deste blog, trazendo contribuições positivas, estudando e aprofundando as discussões ao invês de baixar o nível com base na sua falta de informação e crenças equivocadas. Liberte-se da ignorância e ajude os leitores a fazer o mesmo, ao invés de puxar todo mundo para a areia movediça da ignorância. Os políticos e a grande mídia já fazem isso. Pelo menos poupe este pequeno espaço, onde as pessoas querem crescer. Sei que o Sr. não é palhaço, mas infelizmente está agindo como tal nos seus comentários, mostrando aos leitores como age uma pessoa dominada pelo ego. Abraços.

      Excluir
  17. Continuando, fui ver o arroz no fogo, rsrs...

    Estabilidade sem limites não interessa a elite. Ela só interessa até o ponto de ver o potencial de determinadas empresas e setores no mercado, e depois de um tempo, criam estas crises, depois estas empresas tem suas ações desvalorizadas e até quebram, e eles simplesmente compram tudo, desde comércio até os bancos... E cada vez mais eles dominam todos os setores.
    Vou usar uma frase que detesto: Deu pra entender ou quer que eu desenhe... Aff, horrível o uso disso.

    ResponderExcluir
  18. Espero sinceramente que o nível de testosterona tenha atingido o nível normal e que os cavalheiros possam demonstrar equilíbrio nos comentários ao invés de trocar farpas que não auxiliam ninguém.

    Peço a todos que colaborem e aproveito para indicar o post abaixo:

    http://evoluindo-sempre.blogspot.com.br/2012/06/os-3-estagios-da-crise-banco-central_19.html

    Se vocês compreenderem direitinho, verão que não há o que discutir e nem o que mudar por enquanto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ravena,

      Você tem razão. Discussões pessoais não levam a nada, são apenas confrontos de ego, que reforçam os egos e trazem mais confusão.

      Mas foi interessante observar como algumas pessoas se sentiram tão ofendidas quando alguém apresentou algumas idéias novas e partiram imediatamente para o ataque pessoal, confundindo argumentação com ataques pessoais.

      Mais estranho ainda foi encontrar neste espaço leitores que tão pouco entendem o seu trabalho tão sério e valioso e tampouco entendem o próprio ego.

      Foi muito interessante observar esta experiência num espaço onde não esperava que tal coisa acontecesse, onde esperava encontrar pessoas no alto nível do seu trabalho... enfim, parece que alguns nada compreendem do seu trabalho.

      Só discordo da sua última frase, há sim o que discutir, informações a acrescentar e esclarecer, e há o que mudar: nossa mente, pois sem a mudança interna, a solução externa não acontece.

      Um complemento ao artigo sobre os 3 estágios da crise bancária é o filme de Michael Moore "Capitalismo, uma história de amor".

      Encerro aqui a discussão com o Sr. Robledo e o Sr. Montenegro. Já disse tudo o que tinha para dizer e não tenho interesse em me envolver em discussões pessoais que só empobrecem o blog. Desde o início, ambos partiram diretamente para o ataque pessoal. Tentei manter a objetividade e imparcialidade nas repostas, mas não compreenderam. Sinto muito por eles. Infelizmente e impossível ajudar a quem não quer ser ajudado. Devo respeitar a escolha deles. Conforme eu disse acima, eles já venceram a discussão a priori, por falta de conhecimento e renitência. Se não sabem do que estou falando e não querem saber, venceram a discussão e não há o que discutir. Com isso encerro. Não responderei mais a nenhuma provocação pessoal de ambos. Se quiserem discussões objetivas para crescimento mútuo e do blog, terei prazer em participar.

      Obrigado pela atenção e pelo seu trabalho, perdoe-me por algum eventual excesso!

      Abraços fraternais.

      Excluir
    2. Ravena,

      Não resisto a mais um pequeno comentário. Este você publica se quiser.

      Percebi que o Sr. Robledo está atacando outras pessoas pensando que sou eu... E somente ataques pessoais, como é o estilo dele.

      Pessoas que nada tiveram a ver com nosso conflito foram atacadas e nem entendem o porque de um ataque súbito e gratuito.

      Isso tem o lado cômico e o lado triste do ego fortíssimo que só nos traz problemas e que é a razão de todas estas crises: o ego selvagem!!!

      Como costuma dizer o Aldo Luiz: Sinto muito, me perdoe, te amo, agradeço.

      Excluir
  19. ISSO TUDO QUE VEJO EM ALGUNS BLOGS E QUE ACABEI DE VER NESSE BLOG E NESSES COMENTARIOS DEMOSTRA DESESPERO MEDO MEDO MEDO, MEDO DA CRISE, MEDO DO GOVERNO, MEDO DO ESCURO, MEDO DA VIDA E MEDO DE MORRER.
    LEMBREM-SE TEMOS UMA ALMA
    CONFIEM EM VOCES MESMOS E PERDERÃO TODO ESSE MEDO

    ResponderExcluir
  20. POIS ENTÃO, VIM ATÉ O FINAL DESTES COMENTÁRIOS PARA DIZER A MESMA COISA QUE O ANONIMO AI DE CIMA,FIQUEI FELIZ, POR VER QUE NEM TODOS OS CÉREBROS E ALMAS ESTÃO NA MESMA VIBRAÇÃO, DE HORROR!
    VALEU ANONIMO!

    ResponderExcluir
  21. As discussões acima, sobre luz acesa no fim do túnel em que alguns defendem com veemência os bufões, mostram que o ser humano pouco evoluiu desde os tempos de Dante Alighieri, ao qual, quando já se havia tornado conhecido como poeta, um nobre perguntou por que aos homens agradavam mais os bufões do que os verdadeiros poetas. Dante explicou:

    "- É porque amam os que lhes são semelhantes."

    Dante faleceu em Ravena em 1321, cidade que traz o nome da dona do blog, curiosa coincidência...

    Se estamos mesmo evoluindo sempre, como é o título do blog, como se explica que tantas pessoas ainda estejam no mesmo nível de consciência dos contemporâneos de Dante, no séc. XII, sejam os políticos bufões, sejam os adoradores dos políticos?

    ResponderExcluir
  22. As discussões acima são bastante esclarecedoras sobre nosso nível de evolução e, principalmente o comentário do acima, que fala de Dante Alighieri. Em um passado mais distante ainda, 399 a.C. vamos encontrar o mesmo padrão se repetindo, quando deram cicura a Sócrates, assim como alguns leitores deram generosas doses de cicuta ao leitor que tentou aprofundar a discussão e trouxe conhecimentos sobre economia, acusando aquele que trouxe conhecimento de arrogante, criatura superior, etc.

    Se estamos mesmo evoluindo sempre, como disse o leitor acima e como é o título do blog, como se explica que tantas pessoas ainda estejam no mesmo nível de consciência dos contemporâneos de Sócrates, no séc. V a.C., que administram cicuta em qualquer um que queira trazer conhecimentos mais profundos, como fizeram com Sócrates? Ou será que vivemos apenas na ilusão de que estamos evoluindo, mas estamos estacionados ou movendo-nos em círculos?

    Eis um trecho interessante sobre Sócrates, retirado de um blog:

    "Sócrates amava a liberdade, tinha grande amor pela verdade e pelo fato de ser amigo de Alcibíades e Critias, detestados por razões politicas da época. Sócrates arranjou inimigos poderosos em Atenas. Todos aqueles que não tinham a humildade de reconsiderar a sua própria ignorância frente aos argumentos do grande mestre e todos aqueles que desejavam manter sua aparente onipotência, embora se dissessem democráticos, viram em Sócrates um perigo. Acusaram-no de corromper a mocidade, de desrespeitar os deuses e da prática de inovações religiosas."

    fonte: http://blogdosommacal.blogspot.com.br/2009/04/socrates-e-cicuta.html

    Enquanto estivermos matando as pequenas manifestações socráticas que surgem, ao invés de cultivá-las, estaremos evoluindo negativamente para a Idade da Pedra!!!

    ResponderExcluir
  23. Puxa, o pessoal tá discutindo se a luz acesa no fim do túnel é elétrica, a gás ou querosene e tem gente que se sentiu ofendida quando falam da presidenta. Ora, então vejam a própria presidenta falando com as próprias palavras, no artigo abaixo. Eu não acreditei quando li o texto, mas tem um vídeo para confirmar. Parece que o povo brasileiro escolheu e continua escolhendo merecer isso, as marolinhas e marolonas... Cada um faça seus juízos de acordo com seu nível de consciência.

    20/09/2011 às 0:50 \ Direto ao Ponto
    Celso Arnaldo captura Dilma em Nova York: a calamidade que virou dinamite

    Celso Arnaldo Araújo

    O carro da presidente estaciona à porta do hotel Waldorf Astoria, na Park Avenue. Dilma está chegando da Reunião de Alto Nível sobre Doenças Crônicas Não-Transmissíveis, seu primeiro compromisso em Nova York, onde quarta-feira abrirá a Assembleia Geral da ONU.

    Ao descer do carro com um tailleurzinho azul, os carregadores de bolsas e malas do Planalto se apressam em aliviar Dilma do peso extra, deixando-a só com uma pasta de plástico debaixo do braço – talvez cópia do discurso histórico que fará na ONU, que precisa ser passado e repassado até quarta-feira, porque o mundo vai estar de olho.

    Os repórteres que a esperam à porta do hotel devem ter sido informados por seus colegas que, no caminho, ela dera uma parada numa livraria – programa obrigatório para a insaciável devoradora de livros que, antes de degustá-los, se deleita com seus aromas, como uma enófila/bibliófila. Se para Vinícius de Moraes o uísque era o cachorro engarrafado, tal a fidelidade canina que tinha para com o scotch, para Dilma os livros são o Nego impresso em papel.

    – Presidenta, dá uma palavrinha aqui com a gente, grita uma jornalista.

    Não estava no protocolo, mas, sob o ponto de vista do “meu chinelo de minha humildade” que ela declarou calçar antes daquela célebre entrevista em que defendeu a convocação de Neymar e Ganso para a Copa de 2010, o que custa um pit stop para a grande estrela da AG da ONU, capa da última edição da revista Newsweek, onde foi chamada de “Dilma Dinamite” (Dynamite Dilma)?

    A passagem pela livraria é o assunto que abre a palavrinha à imprensa. O que fez Dilma desviar-se de seu trajeto de volta ao hotel? Naturalmente um livro muito importante, seminal – se bem que, no caso de Dilma, mais de cabeceira do que de cabeça.

    – Que livro a senhora comprou?, vai indagando uma repórter antes mesmo de a presidente chegar ao spot da imprensa.

    A presidente ganha um ar meio assustado, mas logo se recupera do impacto da pergunta. Naquela caminhada de metros, a passos propositalmente lentos, antes de responder à pergunta inesperada, de sopetão, o pesadelo de um ano atrás deve ter passado por sua cabeça: ainda na campanha, Marcelo Branco, o guru virtual, a fez gravar um vídeo onde uma falsa repórter da equipe digital perguntava à candidata intelectual, contraponto do apedeuta Lula, acerca do último livro que tinha lido. Dilma disfarçou, dizendo que estava pensando na novela das 8 para tentar lembrar o nome do livro, até que uma assessora lhe soprou ao ouvido, mas ela não entendeu direito. Ainda levou alguns segundos para processar: “As, as, as, as brasas!” E ainda puseram o vídeo no You tube!!.

    “Agora, eles não me pegam”, deve ter pensado Dilma, à porta do Waldorf:

    — Não comprei livro, não. Eu comprei um CD…

    O problema é que ela também não lembra o nome do CD comprado há minutos. A sorte é que CD, ao contrário de livros, não precisa ser citado com título e autor. Basta o autor. Mas nem isso… Meu Deus, vai começar tudo de novo:

    – Cumé que chama a moça do meu CD?, indaga Dilma aos atônitos assessores, incluindo dois ministros, Fernando Pimentel e Antonio Patriota.

    (continua)

    ResponderExcluir
  24. (continuação do anterior)

    – Seu CD que você comprou lá?, indaga ao fundo uma voz que parece a do embaixador Patriota, especialista em colocar algodão entre louças e salvar a pátria.

    – Ô, já esqueci, viu, o nome do CD – lamenta Dilma.

    – Tem um CD que tá aqui, sugere Pimentel.

    E Dilma, durona, como sempre:

    – Não, o seu é esse. O meu não é o seu – conclui a presidente, com a mesma lógica irrepreensível que pretende levar à Assembleia Geral da ONU para reafirmar que o Brasil é um país assertivo, seja lá o que isso seja.

    Alguém – parece Patriota de novo – enfim elucida o enigma sobre “a moça do meu CD”;

    – Stacey Kent.

    – Stacey Kent, repete Dilma, triunfal, mas sem esclarecer, mesmo porque não lhe foi perguntado, como conseguiu localizar, escolher e comprar esse CD, especificamente, sem saber o nome da moça, aliás uma bela cantora de jazz da nova geração.

    Sorte é que nenhum repórter quis saber que CD de Stacey Kent ela tinha comprado. Se fosse “Breakfast On The Morning Tram” (indicado ao Grammy em 2007), possivelmente Dilma perderia a reunião de quarta-feira tentando lembrar e depois pronunciar o título.

    Ok, deixa o CD para lá. O assunto agora é a capa da Newsweek:

    – A revista a senhora já leu?

    – Agora que eu vou olhá, tá?

    Note-se: ler, não; olhar.

    – O que a senhora achou daquela manchete “Dilma Dinamite”

    – Eu acho assim que lembra muito filme do velho oeste, né?

    De novo, pede ajuda aos universitários:

    – Cumé que chamava?

    Patriota é mesmo um patriota, sempre com a mão estendida para salvar a presidente:

    – Calamity Jane.

    Dilma cai em si: não era bem isso o que pensou.

    – Calâmity, Dilâmity, ri, nervosamente.

    Bem, Jane é o segundo nome de dona Dilma, a Primeira-Mãe. Pelo menos estamos em casa.

    – Mas a sra. gostou?

    – Eu achei muito boa a capa.

    A entrevista-relâmpago, sob o ponto de vista desta coluna, já estava plenamente encerrada. Mas, no minuto restante, os repórteres, imaginem, ainda quiseram saber de coisas sérias, como o discurso de quarta-feira:

    - Acho que essa é uma expectativa grande, porque de fato é uma honra sê a primeira mulher a discursá na Assembleia Geral da ONU…

    Como lembrou Reinaldo Azevedo num post ontem, ela é a primeira mulher porque é a primeira mulher presidente do Brasil. Seria o primeiro Saci-pererê se o Saci-pererê tivesse sido eleito presidente.

    Mas a imprensa, curiosa que só ela, quer saber mais sobre os temas do discurso:

    – Aí cês esperam, né, porque senão vou fazê meu discurso da ONU aqui.

    Mas, presidente, mesmo a senhora sendo durona, não dá um friozinho na barriga falar na ONU?

    – Olha, sempre dá, sempre qualquer pessoa que vai falá né, para um público que seja mais do que algumas poucas pessoas, fica emocionada até porque é o momento que cê tem de representá aquilo que você ali está fazendo,eu tenho de representá o Brasil, concluiu ela, tranquilizando os que pensavam que ele fosse representar a Tanzânia na quarta-feira.

    Fim de papo. Agora, é banhinho e olhá a Newsweek da mulher-dinamite.

    – Brrigada, viu, brigada mesmo – despede-se a presidente.

    Não importa o que Dilma vá ler na ONU quarta-feira, para “um público que seja mais do que algumas poucas pessoas”, como ela tão bem definiu esse momento glorioso.

    O apelido da Newsweek vai pegar, na versão Dilma – Calamidade Pública Número 1.

    Quem não acredita no texto, procure pelo vídeo no link:

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/celso-arnaldo-captura-dilma-em-nova-york-a-calamidade-que-virou-dinamite/

    ResponderExcluir
  25. Pessoal, não vamos brigar entre nós, vamos melhorar o nível. O Brasil valorizava no passado pessoas como Ruy Barbosa, chamado de Águia de Haya, embora haja evidências que Ruy seja um mito apenas no Brasil e não em Haya, conforme o texto abaixo. Parece que não estamos apenas decaindo, estamos despencando, de Ruy para Lula e para a luz acesa no fim do túnel, e tem gente que ainda não percebe isso. Desse jeito, a Nova Ordem vai mesmo se estabelecer e levar todas estas ovelhas limitadas, que escreve "hahahaha" por várias linhas, seus familiares e amigos para o extermínio:

    "A miséria cultural deste país ultrapassa todas as possibilidades de descrição. Pode-se apenas designá-la, de longe, simbolicamente. Um bom símbolo é o nosso presidente em Evian, com um sorriso idiota nos lábios, vagando como um fantasma surdo e mudo entre as vozes anglófonas de homens vindos de nações mil vezes mais pobres que o Brasil.

    A glória política de Lula não é a redenção da pobreza. É a consagração da ignorância auto-satisfeita, tão orgulhosa de seu terno Armani quanto de não saber falar inglês.

    É verdade que a águia de Haia parece ter sido antes uma lenda que uma realidade. Raymundo Magalhães Júnior diz isso. Em A Torre do Orgulho, de Barbara Tuchman, a única menção ao nosso Ruy é que, entre todos os enviados à conferência, ele era o mais chato. O suposto brilho do seu desempenho parece ter passado completamente despercebido.

    Mas no caso a lenda ainda podia alegar algum fundamentum in re, pois Ruy era de fato escritor excelente, ao menos na escala local. Um aluno meu resolveu a parada com esta observação maravilhosa: mítica ou não, a águia de Haia continua perfeitamente discernível do papagaio de Evian."

    texto completo no blog:
    http://www.olavodecarvalho.org/blog/

    ResponderExcluir
  26. Puxa, meu comentário anterior não foi publicado.Parece que este é um blog censurado... De qualquer maneira, se a Ravena quer proteger alguém, de nada adianta ocultar a verdade dos fatos. Se é fato que os brasileiros já foram mais inteligentes, então é verdade que estamos evoluindo sempre, conforme o título do blog, mas evoluindo de marcha a rè, na direção da idade da pedra. Essa opinião não é só minha, é também de um dos maiores âncoras de telejornal que teve a coragem de falar isso na grande mídia. Espero que a Ravena tenha um pouquinho da coragem do Carlos Nascimento, mesmo que isto incomode alguns leitores adoradores da Dilma e sensíveis a comentários mais críticos e profundos:
    "Luiza já voltou do Canadá. E nós já fomos mais inteligentes".
    http://www.youtube.com/watch?v=HwTx6IwR-rg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julgamento é mesmo uma tristeza...e paciência uma virtude...

      É fim de semana, você deixou vários comentários no domingo, não abri o blog ontem, faço outras coisas na vida também.

      Excluir
    2. Ravena,

      Peço desculpas por pré-julgar. Errei, admito e peço desculpas.

      E fico muito contente de saber que meu julgamento está errado e que você não está censurando comentários nem protegendo ninguém.

      Isto engrandece seu trabalho, que admiro cada dia mais.

      Abraços

      Excluir
  27. Aos leitores interessados em ir mais a fundo na questão, caso a Ravena não censure também este comentário, confundindo análise crítica da verdade com ringue de egos. Começo a me perguntar se quem não quer evoluir são só alguns leitores ou também a Ravena, ao censurar comentários. Começo também a pensar que o mesmo acontece no restante do blog, perdendo em confiabilidade.

    Leiam a análise e os comentários no blog do Reinaldo Azevedo, pois ele e seus leitores estão mais comprometidos com a verdade ao invés de censurar comentários por simpatia a alguns leitores que não querem evoluir para a frente (só querem evoluir na marcha a ré):

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/dilma-nao-ve-luz-no-fim-do-tunel-da-crise/

    B - 17/06/2012 às 18:09
    Acender luz no fim do túnel? A luz não é a saída do túnel? Não há nada para acender!!
    Massa de Manobra?? Ela quer dizer espaço de manobra!! Quanta desconecção!!

    Coração de Leão - 17/06/2012 às 1:35
    A lógica esquerdopata é a seguinte: quando a economia vai bem, o mérito é totalmente deles. Quando vai mau, a culpa é de qualquer um menos deles.

    Paulista Indignado - 16/06/2012 às 21:37
    o pt desgoverna assim,
    se o Brasil vai bem,
    foram eles que acertaram,
    se vai mal
    a culpa é dos outros
    Lembro:
    “O Incompetente poe a Culpa nos Outros”

    Capitalismo Social - 16/06/2012 às 20:22
    Se é só baixar os juros, por que não o fizeram antes ? Estamos há anos crescendo abaixo do necessário e do esperado e só agora descobriram a pólvora ?
    Martim Berto Fuchs

    Fábio - 16/06/2012 às 18:57
    É piada de mau gosto. Falou mais ou menos assim: minha casa está bagunçada e tenho problemas financeiros por culpa dos marcianos.

    Raissa Pedra - 16/06/2012 às 18:29
    Pelo menos não classificou de “marolinha”, mostrando respeito pelo que possa vir. Confiar só na queda dos juros
    não é solução, é preciso encarar a situação com seriedade,
    pois os compromissos assumidos como copa do mundo, trem bala, PAC, olimpíadas, CORRUPÇÃO, são verdadeiros sorvedouros de dinheiro que se não forem bem empregados levará o pais à falência.
    Romário como bom jogador já cantou a bola,”a copa do mundo vai ser a maior roubalheira da história do Brasil,
    nenhuma autoridade contestou as palavras dele e nem estamos vendo prevenção para que tal não aconteça. Esse aviso lembra a atriz que disse ter medo do governo Lula e quase foi cruxificada, o resultado ai esta, mas não vejo qualquer alusão ao acerto dela em tal prognóstico, o mesmo acontecerá com Romário e nos idiotas pagaremos as contas.

    sergio machado - 16/06/2012 às 16:39
    “A luz no fim do túnel não está acesa”??? Mas no fim do tunel espera-se o dia e não um poste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, você é muito lesado! Apesar de vc não se identificar (com um nick por exemplo), não exclui nenhum comentário. Que tal arrumar alguma coisa pra fazer? O comentário que fiz acima, é pra você!

      Ah e antes que esqueça, seus comentários estão no blog errado, procure um que fale exclusivamente sobre política, você será bem recebido por lá...a questão aqui não é Lula, Dilma, Serra, Sarney, Collor ou qualquer um desses fantoches, não sei se você leu alguns dos meus textos, não vou perder meu precioso tempo escrevendo algo que provavelmente você nem deseja compreender...

      Essa semana foi a semana dos chatos de plantão...é a última vez que respondo pra vocês...aff...

      Excluir
    2. Oi Rave,

      Eu me desculpei acima. Sou inexperiente em lidar com blogs, por isso cometi os erros de julgamento presumido. De qualquer maneira, pensei que estava contribuindo para o seu blog. Mas, depois que você me sugeriu "arrumar alguma coisa para fazer", vou seguir sua sugestão e não vou mais postar por aqui. Abraços, grato pela atenção e desculpa pelas minhas falhas!

      Excluir
    3. Você escreveu todos os comentários anônimos? Primeiro pensei isso, depois pensei que eram duas pessoas diferentes por conta do pedido de desculpa, a resposta era para um deles. Fica difícil assim, não sei porque as pessoas não escolhem um apelido, a comunicação seria bem mais fácil.

      Excluir
  28. Oi Ravena,

    Isto não tem nada a ver com a Dilma, embora ela tenha ficado doenta depois de ter tomado vacina, sabe-se lá se foi pura coincidência. Isto é apenas uma sugestão de pesquisa para o seu blog:

    Merck Scientists Expose Massive Vaccine Fraud
    http://www.youtube.com/watch?v=8qZFgYBDIpM&feature=relmfu

    ResponderExcluir
  29. Ei! Só uma perguntinha... Você é leitor da VEJA? e ACREDITA? Querido, me desculpe dizer, mas você, sim,é um alienado... Aposto que também assiste e acredita no FANTÁSTICO e no JORNAL NACIONAL...

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".