08 setembro 2011

Somos parte do todo


Texto postado dia 26 de julho de 2010 (vide comentários)

Em 1997, um experimento foi feito em Genebra, por 3600 cientistas.
O experimento demonstrava , que se pegarmos uma matéria que compõe o mundo, uma partícula e dividirmos essa partícula e enviar para lugares distantes 10 km uma das outras, ELAS CONTINUAM UNIDAS ENERGETICAMENTE.

Quando se atuava sobre uma partícula, A OUTRA SOFRIA O MESMO EFEITO, AS VEZES SOFRIA ANTES DE ATUAR NA PRIMEIRA.

Como isso é possível?

Isso nos diz que uma vez que a matéria se une, mesmo que separada (materialmente), segue UNIDA PELA ENERGIA.
Vamos retroceder no tempo um pouquinho, ou melhor um “bastantão”.

Todas as partículas do Universo que se expandem, ESTIVERAM UM DIA CONCENTRADAS NUM PONTO do tamanho de uma azeitona, segundo modelos científicos. Essas partículas um dia se separaram como mostram os estudiosos e formaram o que hoje chamamos de Universo, os sóis, os planetas, a massa escura, a luz...E você.

Se pudéssemos pegar todas as partículas do espaço e comprimi-las no tamanho de uma azeitona novamente, você, eu, todos seríamos parte dessa pequena partícula que compõe o Universo.

Somos parte do Universo, essas partículas um dia se separaram, mas energicamente seguiram unidas, sendo assim somo todos um de verdade, sem religião, sem demagogia, sem hipóteses, só precisamos observar os fatos.

Logo que comecei o blog, postei o seguinte texto:

Linguagem Universal de Vida.

O Dr. Lyall Watson, autor de Super Nature e The Romeo, nos presenteia com pesquisas muito interessantes a cerca da telepatia.
Telepatia: Pathos é um termo grego que significa primariamente, moléstia, doença, mal, mas também paixão, inimizade, afeição. Ou seja, é um termo para descrever certos tipos de sensações (estar doente), ou emoções (paixão, afeto, aversão). Por conseguinte, telepatia vem a ser um mecanismo DE TRANSMISSÃO À DISTÂNCIA, de emoções que, obviamente não precisam ser traduzidas em palavras.

No livro Super Nature ele faz observações bem explícitas acerca do processo de comunicação entre seres vivos.
Ele repetiu uma experiência que originalmente foi feita por Clive Bakster que acredita na existência de uma “consciência primária em todas as coisas” que Watson caracteriza como “linguagem universal da vida”.

Ele pegou 18 ovos e os colocou numa espécie de mesinha giratória. De vez em quando, por meio de um dispositivo inteiramente aleatório, um dos ovos soltava-se e descia, por uma canaleta, até uma vasilha de água fervente. Ele notou que o ovo ligado ao detector acusava imediata reação no momento em que o “companheiro” mergulhava na água fervente, mas nenhuma reação registrava quanto à queda dos demais 17 ovos, a não ser que houvesse ocorrido um espaço mínimo de 15 minutos. Qual a explicação?

Watson notou que o bloqueio não ocorria no ovo receptor ou seja, aquele que estava ligado ao detector, e sim nos 17 ovos que permaneciam na giratória e que interrompiam prontamente a comunicação logo que o “companheiro” mergulhava na água fervente.

A única explicação possível que ocorre a mente (designa Watson) é de que, quando o primeiro ovo cai na água e emite seu sinal de alarme, os outros 17 ovos, à espera de sua vez, “desmaiam” todos – e que são necessários 15 minutos para que eles se recuperem.

Watson lembra a tradição do Sioux, como também outros índios norte-americanos, que adotam certos rituais que somente agora começam a fazer sentido.

Quando se torna necessário preparar um novo “totem” para tribo, os mais velhos se reúnem e vão a floresta, a fim de conseguir uma boa árvore, com a qual possam elaborar a figura.

Encontrada a árvore, todos se aproximam cerimoniosamente em semicírculo, e “conversam” com ela, mais ou menos nos seguintes termos:

“Olhe aqui árvore, lamentamos muito, mas você sabe como é, importante para nós o nosso totem, e o antigo está estragado. Precisamos de um novo tronco... E então, escolhemos você!

Dito isso, sem olhar para trás, todos se retiram apressadamente, aproximam-se da 1° árvore que encontram mais ou menos semelhante àquela e a cortam pra fazer dela o desejado totem.

Não há dúvidas de que os índios sabem das coisas.

Relacionando isto com o comportamento dos ovos, Watson declara-se inclinado a concluir que, talvez todas as árvores da floresta desmaiam quando a primeira delas ouve sua sentença de morte.

Os índios cortam uma árvore “desmaiada” e portanto, anestesiada, para não lhe causarem dores desnecessárias, mesmo tendo em vista o nobre fim.

Nossas mentes e corações estão abertos ao acesso de sentimentos, emoções, conflitos, alegrias, afeto ou aversão.

Podemos nos comunicar com os bebês, desde que nascem e até mesmo antes, sem o diálogo.
Podemos nos comunicar com a natureza, com os animais, porque estamos imersos no fluido universal.
Na telepatia não é necessário o diálogo, porque trasmitimos nossas emoções, nossos sentimentos.

Sabe quando você pensa muito em alguém e esse alguém te liga, aparece na sua casa... É a conexão que você estabeleceu com ela através do seu pensamento. Não é coincidência. Elas não existem.

Anulamos parte dessa consciência interativa com o Cosmos, não significa que essa intereção não aconteça, mas poucos sabem que ela existe.
O diálogo que acontece entre a consciência individual e a consciência coletiva, se dá através dos símbolos, esse diálogo. O símbolo estrutura o funcionamento da nossa mente e alma, a nossa alma digere a vida, a realidade através do uso dos símbolos, tudo que alma processa tudo que a mente digere acontece de uma maneira simbólica e sempre por trás de um símbolo, que são campos informacionais.

Nós podemos definir os campos informacionais como todas as experiências que foram vividas pela humanidade e que ficaram registradas na consciência coletiva, o que alguns chamam de registros akáshicos, bancos onde estão armazenadas essas informações, e as igualmente as experiências vividas pelo Universo.

O que aconteceu e acontece num nível mais Cósmico é um campo informacional e esse campo (formado nas experiências humanas e as experiência vividas pelo Universo), o que aconteceu e acontece ficam registradas nesse campo, interagem entre si e influenciam o desenvolvimento dos seres humanos.

A evolução coletiva evolui como a consciência individual.

Quem freqüenta o blog, sabe que estamos com um pé na quarta dimensão, estamos para dar o salto dimensional para aqueles que conhecem os mecanismos e se afinam numa nova estrutura.

Os seres que governam realmente o planeta Terra sabem disso tanto quanto você e eu, sabem mais, já que bolaram um mega plano para conter o maior número de humanos possível presos nos sistemas de controle e medo que conhecemos hoje.

Toda essa agenda que vem sendo fielmente cumprida e infelizmente aceita pela humanidade, é basicamente pra te manter ainda na 3 dimensão, preso aos prazeres dos seus cinco sentidos e iludidos pelo materialismo desenfreado.


Somos parte do Universo, somos partículas minúsculas e infinitamente divinos, os seres malvadinhos que nos controlam também o são e estão sujeitos a mesma evolução.

MAS ELES NÃO QUEREM. Assim como muitos humanos não querem evoluir, gostam das suas vidinhas como estão, presos a esses sistemas, são indiferentes e incapazes de dar um passo além, o mesmo acontece com os malvadinhos. E querem "atrasar" o despertar de consciência da maioria o máximo possível.  

Vocês já conseguiram perceber isso?


Eles querem continuar no controle como estão e a maior parte da humanidade não se incomodaria em continuar assim. Estão iludidos! Toda a matrix, as programações, as armas como HAARP, as mentiras, manipulações, as religiões, foram criadas com esse fim. DIVIDIR, iludir e manipular. Os malvadinhos usam os Illumináticos para realizar o serviço de “campo”, são marionetes e nós o alimento.

Nossos antepassados nos deixaram pistas e com certeza existiam milhares de informações que foram queimadas na biblioteca de Alexandria. Muitos segredos existiam ali, que poderiam ter sido usados a nosso favor.

Já pensou, se todos os humanos soubessem o que nos espera, estaríamos mais preparados, mais conscientes e não temerosos. Todos saberiam que é um ciclo natural e que se repete milhares e milhares de vezes para ajudar nesse salto de consciência.

Nesse contexto não insiro as guerras, não é um meio natural, mas um meio arquitetado para se criar mais medo, mais controle sobre as massas, mais pensamentos de baixa vibração, arquitetados por esses seres e por homens ainda imersos no ódio, no egoísmo sem limites, na ambição e portanto um meio de manipulação cruel e dispensável.

O Webbots e o Timewave zero são modelos atuais de se “medir” a consciência coletiva. Mas quantos conhecem tais sistemas, quantos conscientemente estão a par das profecias de nossos antepassados, quantos galgaram suas vidas no auto conhecimento, na reforma íntima, no amor?

Todos galgam suas vidas na corrida por dinheiro, status, na curtição desenfreada e sem sentido. E na verdade, nem podemos “condena-los”, eles simplesmente aprenderam bem a lição que os malvadinhos estabeleceram no decorrer dos milênios.

Quantas vidas será que nós hoje acordadinhos desperdiçamos sendo ótimos alunos de Mestres que só nos enxergam como comida?


Esses seres estão com medo de perder suas ovelhinhas e por isso planejaram tudo isso. É o que eu sempre escrevo, esse é o mundo do livre arbítrio, fomos manipulados mas não obrigados, agora que você e eu estamos um pouquinho mais consciente, podemos fazer a diferença, a diferença nas nossas vidas, estabelecer objetivos, estamos vivendo numa era de grande desenvolvimento e de aprendizado.

Organize-se, faça da meditação uma prática diária, nossa glândula pineal já está sofrendo as mudanças e quando a Nexus chegar ela será devidamente ativada, você poderá ver um “encontro” de dimensões, encarnado e desencarnado, ets, naves espaciais, quem sabe os arquétipos Jesus, Buda, Krishna, Maomé, e aí sua consciência ( o que você sabe, suas crenças) te indicará o caminho.

Eu emprestei esse vídeo da minha linda amiga Iara da Conexão Sirius, que gentilmente divide seu tempo colocando legendas em vídeos incríveis como esse. Veja todos.
Até uma criança de 4 anos entende o recado desse índio, aliás é um ótimo vídeo no que seria um currículo escolar decente.


Beijão no coração

Ravena








2 comentários:

  1. Nada como bom senso e seguir a própria cabeça! Bom momento para praticarmos...

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Ravena, lindo e profundo...só não vê quem dorme.bjs

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".