19 setembro 2011

Manual Básico do Traje Humano

Quase tudo que precisamos saber, Rodrigo Taibo nos ensina nessa bela palestra - Manual Básico do Traje Humano. O Rodrigo Morais do blog Liberdade Mental, legendou os vídeos, que com prazer compartilho com aqui também com vocês.  

Ravena

Amor é o discernimento da necessidade que a consciência tem de obter conhecimento e assim, diante da sabedoria adquirida, compreende a si mesmo.

Seus 5 sentidos lhe "contaram" que o mundo que o rodeia é sólido. O que você acredita ser sólido é simplesmente uma vibração numa freqüência que seus 5 sentidos podem perceber. VOCÊ É UM SER DE PURA ENERGIA !!!

Pensamento é a ação em que a consciência experimenta a si mesma em um determinado meio/dimensão. Pensamento é apenas uma contemplação reflexiva. A própria palavra já diz: Reflexão, ou seja, é quando "olhamos/damos atenção" para nós mesmos e questionamos quem e o que somos. Esse questionamento nos leva a uma busca/experiência, que nos leva a uma compreensão/entendimento. Quanto mais compreendemos/entendemos, menos precisamos experimentar a nós mesmos, e mais evolucionamos/transformamos. Assim podemos praticar a AUTO-TRANSFORMAÇÃO do SER.

Essa EXELENTE aula no vídeo abaixo realizada por Rodrigo Taibo, nos dá TODAS as dicas básicas para que possamos "olhar" para nós mesmos, praticando o ENTENDIMENTO necessário para SERMOS o que SOMOS. Compreender nossas emoções sem reprimi-las e assim, EVOLUIRMOS de forma natural.

É impressionante a maneira simples, didática e bem humorada que ele nos mostra nesse vídeo, com extrema CONs-ciência, conheci-MENTO (mente) e compreensão.

Depois de assistir o vídeo, resolvi legendá-lo para postar no youtube. O resultado é esse ai abaixo, aproveitem: (PS: agradecimentos ao meu amigo Sirlan pela junção das legendas). Obs: Desculpem pelos caracteres errados da legenda.






6 comentários:

  1. Estes videos são demais, o cara dá um show!!!!Vejam, vejam, vejam!!!

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Ravena... Antes de qualquer coisa quero te agradecer pelo maravilhoso "serviço" prestado à humanidade divulgando esse manual básico. Um beijo carinhoso no núcleo do seu Ser Divino! E quantos aos internautas... Divulguem esses vídeos a todos os seus amigos e não se esqueça de enviar aos "inimigos" também... Tenho certeza que se transformarão em novos amigos, mais cedo, ou mais tarde. Quando a ficha cair!

    ResponderExcluir
  3. Demorado, mas vale a pena.
    Revolucionário talvez seja o termo mais adequado, pois exige uma conduta incomum se comparada àquela em que naturalmente nos desenvolvemos, parte porque somos orientados e parte por que queremos.
    Fala de nossa capacidade de co-criação e coloca o ego como amante da acomodação, aquele que não quer mudar e para isso desenvolve O MEDO como agente de involução.
    No outro extremo que é o da evolução, coloca A INTUIÇÃO como agente pró-ativo para o que denomina de SINCRONICIDADE. Atrela a sincronicidade ao DIVINO e determina ser a solução de todos os problemas, uma vez que agindo divinamente o ser tende a se HUMANIZAR e ser bom, e ser bom, e ser bom. Essa corrente do bem molda seu entorno e havendo reciprocidade ela vai aumentando. E é esse o plano divino.

    No 5º vídeo aos 7:29 minutos o tradutor, logo depois da fala do palestrante que diz, "Então estamos aqui, num plano divino"... coloca entre parenteses ("ainda que manipulado, nossa essência será sempre divina."). Nessa minha observação coloco aqui uma dúvida e que também parece ser uma constatação do tradutor, porém com aceitação intrínseca. Ao afirmar que, seguindo a intuição tudo estará resolvido, o divino não tira do homem sua capacidade criativa? E de uma certa forma sua responsabilidade pelas escolhas?
    Além disso, fica claro também que, de acordo com a lógica do raciocínio, não importa em que tempo da vida você se decida a seguir sua intuição, ela sempre lhe dará os sinais necessários. Como diz o palestrante, nossa mente só existe para nos enganar.Dessa forma, como saber ao certo se o que percebemos em um dado momento como intuição não é na verdade um reflexo da mente?
    O exemplo dado fala da intuição em comprar pão às 23 h e que apesar do sucesso improvável, deve-se ir pois você pode não encontrar pães mas certamente encontrará sinais divinos.
    Lembrar de buscar o pão, ao invés de uma intuição divina, não pode ser reflexo (muitas vezes inconscientes) de lembranças recentes ou até mesmo fome?

    Isso fiocu muito confuso para mim. Ainda assim, minha intuição (?) me diz que devo observar os efeitos de experimentar a prática.

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante, recomendo ^^

    ResponderExcluir
  5. Grande Grande Ravena,

    Muito obrigado por compartilhar essa informação. Muito msm.

    Republiquei no Nacao Estelar.

    =D

    Grande abraço.

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".